UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


Política

14/03/2006 - 16h55
PSDB anuncia Geraldo Alckmin como candidato à Presidência

Da Redação
Em São Paulo

Depois de um impasse de vários meses, o PSDB anunciou na tarde desta terça-feira, na sede do partido em São Paulo, o nome do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como candidato da sigla à Presidência nas eleições de outubro. A decisão foi anunciada depois que o outro pré-candidato tucano, o prefeito de São Paulo, José Serra, divulgou nesta tarde sua desistência da disputa.

Antônio Gaudério/Folha Imagem 
Leia mais sobre o governador Geraldo Alckmin;
na foto, Alckmin celebra com FHC a escolha
O PSDB bateu o martelo após uma reunião da cúpula tucana em um hotel na zona sul de São Paulo. Estiveram presentes, além de Serra, o presidente do partido, Tasso Jereissati, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso e o governador de Minas Gerais, Aécio Neves.

"Quero enaltecer o desprendimento desse magnífico homem que é José Serra, que para evitar disputa interna e entendendo que o melhor para o país é seu partido chegar à Presidência e que não é possível mais ficar entregue ao PT, entendendo isso, para preservar a integridade do partido, ele deu um enorme gesto de amor ao país", disse Tasso Jereissati durante o anúncio da candidatura.

"Temos como obrigação arregaçar as nossas mangas, dar ao país homens dignos, homens sérios, e por essa razão o nosso candidato é o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin", completou Tasso.

O anúncio foi feito por volta das 17h, na sede do partido, em São Paulo. Antes, ele havia sido anunciado para o Palácio dos Bandeirantes, mas os tucanos mudaram de idéia.

Alckmin foi bastante aplaudido após o anúncio. A cerimônia contou com a presença dos governadores tucanos Lúcio Alcântara (CE), Simão Jatene (PA, Cássio Lima (PB) e Marconi Perillo (GO). Serra não estava presente no anúncio, mas Alckmin foi à sede da prefeitura depois para um rápido encontro com o prefeito, que prometeu apoiá-lo na campanha.

Discurso
O governador fez um pequeno discurso após receber a indicação do partido. Depois de cumprimentar o presidente do partido e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, "engenheiros do bem comum", segundo Alckmin, ele disse que gostaria de homenagear "o grande companheiro José Serra" --que desistiu da candidatura nesta terça. Ele afirmou que Serra demonstrou "desprendimento" e disse que o prefeito é um dos "mais bem preparados homens públicos do país".

Alckmin afirmou também que recebe a indicação com "humildade" e afirmou, mais de uma vez, em "ousadia e grandeza" para conduzir a candidatura. Ousadia e grandeza para sonharmos, para trabalharmos, para lutarmos e para vencermos", afirmou.

Ao citar as bandeiras que pretende empunhar em sua campanha, o governador citou a "bandeira da eficiência", para fechar as torneiras do desperdício, a "bandeira das reformas", e prometeu um "banho de ética" no governo, citando as denúncias de corrupção.


ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS  IMPRIMIR  ENVIE POR E-MAIL

 ÚLTIMAS DA POLÍTICA
04/02/2009

12h22- PAC 2 anos: 93% compromissados e 53% pagos

12h21- Governo aumenta previsão de gastos do PAC em R$ 455 bilhões

03/02/2009

21h42- Balanço do segundo ano do PAC deverá ter anúncio de aumento nos investimentos

13h39- Dilma rejeita que PAC seja apenas marketing do governo

30/01/2009

11h10- Fortes diz que obras do PAC no Rio não terão cortes e serão agilizadas

09h09- Para especialista, PAC precisa ser repensado na área de saneamento

29/01/2009

17h06- Governo federal quer agilizar obras do PAC em cinco municípios fluminenses

19/01/2009

14h05- PAC da Segurança tem R$ 1,2 bilhão para 2009

16/01/2009

12h47- Paes vai a Brasília pedir inclusão de obras no PAC

15/01/2009

13h04- Prefeitura do Rio retoma obras do PAC nos Complexos de Manguinhos e do Alemão