UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

10/02/2006 - 23h05
Em Benin, Lula é homenageado e diz estar mais leve

Por Ricardo Amaral

OUIDAH, Benin (Reuters) - No terceiro dia de sua viagem à África, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu com o maior contingente de descendentes de brasileiros no continente, e depois de uma série de manifestações culturais, folclóricas e religiosas, disse estar mais leve.

Lula foi recebido pelos chefes da família De Souza. Trata-se dos descendentes diretos de um negociante brasileiro de escravos do século 19, Félix de Souza. Ele se transferiu para Benin, onde se transformou no chachá (vice-rei) do antigo Reino do Dahomé.

Em discurso para a família De Souza, Lula disse que estava emocionado pelo encontro com descendentes de brasileiros, inclusive de ex-escravos, os chamados "agoudás".

"Nunca mais o Brasil dará as costas para a África", disse o presidente.

Mesmo fora do país, Lula inaugurou uma obra, a convite de Honore Feliciano Julião de Souza, o chachá 8o. O atual patriarca da família, um milionário com negócios em Benin e Togo, reconstruiu em Ouidah o palacete original do primeiro chachá. Na comitiva do presidente e entre brasileiros que vivem em Benin, comentava-se que a obra estava pronta há cinco anos.

Na localidade, Lula também visitou o Portal do Não-Retorno, monumento erguido em memória dos mais de um milhão de africanos embarcados para o Brasil como escravos na Costual do atual Benin.

O presidente foi homenageado com danças e cantos folclóricos e religiosos, semelhantes aos da umbanda brasileira. Também foi saudado por praticantes do vudu, que representavam a divindade benigna do espírito da noite, Zambuito.

Os dançarinos seguravam o Zambuito totalmente cobertos por uma armação circular de palha colorida semelhante a uma choupana.

Ao ser informado por uma diplomata de Benin que o espírito do vodu pode, segundo a crença, transformar-se em qualquer coisa para se proteger, Lula pediu para abrir a armação.

"Eu quero ver o que tem dentro", justificou o presidente, arrancando risos da diplomata. O pedido não foi atendido.

Perguntado pelos jornalistas se depois das homenagens considerava encerrada a urucubaca, que segundo ele teria sido lançada por adversários políticos, Lula encerrou a entrevista dizendo: "Vocês estavam acompanhando o tempo todo e sabem o que aconteceu. Até vocês estão mais leves."

Lula foi o primeiro presidente brasileiro a visitar Benin, onde anunciou nesta sexta-feira a abertura de uma embaixada do Brasil.

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS   IMPRIMIR   ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA