UOL Últimas NotíciasUOL Últimas Notícias
UOL BUSCA


 

20/03/2006 - 09h11
Ciclone tropical provoca destruição no nordeste da Austrália

Por James Grubel

CANBERRA (Reuters) - Um dos mais fortes ciclones a atingir a Austrália em décadas castigou a cidade de Cairns na segunda-feira com ventos de até 290 km/h, derrubando telhados de casas, arrastando árvores e destruindo plantações.

Não há relatos de vítimas fatais, mas as autoridades disseram que cerca de 30 pessoas ficaram levemente feridas.

A cidade de Innisfail, onde há plantações de cana-de-açúcar, foi a mais atingida pelo ciclone Larry, que deixou uma trilha de destruição de 300 km ao longo da costa, de Cairns até Townsville.

"Ele atravessou a baía e essa área foi literalmente chacoalhada. Foi como o som de um trem a vapor vindo através da baía -- foi aterrorizante", afirmou à Reuters Cherelle Skelly, em Mission Point, perto de Innisfail.

O primeiro-ministro australiano, John Howard, colocou as Forças Armadas australianas em estado de alerta a fim de ajudar nas operações de resgate ou a fim de transportar material de emergência e ajuda médica para as áreas mais atingidas.

Wayne Coutts, do serviço de emergência do Estado de Queensland, disse que os relatórios sobre danos citaram até agora enchentes, árvores arrancadas e casas com avarias.

"Nós até vimos algumas casas que, podemos dizer, foram demolidas totalmente. Era como se tivessem explodido", disse Coutts a repórteres em Queensland.

A polícia de Innisfail, uma cidade com cerca de 8.500 habitantes, afirmou que mais de metade das casas da cidade sofreu danos.

A Agência de Meteorologia disse que o ciclone Larry era semelhante em tamanho ao ciclone Tracy, que matou 71 pessoas e destruiu cerca de 70 por cento da cidade de Darwin (norte) em 1974.

Cairns é o principal centro turístico do Estado de Queensland e é usada como base para pessoas que visitam a Grande Barreira de Corais e as florestas tropicais da área.

Cerca de 250 mil pessoas vivem na região, que é centro da indústria australiana da banana e que responde por 25 por cento da produção de cana-de-açúcar do país.

"Somos a cesta de frutas tropicais da Austrália. Eu diria que todas as árvores foram derrubadas", afirmou o prefeito da cidade, Neil Clarke, ao canal de TV ABC. "É como se uma bomba atômica tivesse atingido esse local."

A Austrália é o terceiro maior exportador de açúcar não-refinado do mundo e, em alguns pontos, plantações de cana foram destruídas.

Cerca de 90 por cento das plantações de banana também teriam sido destruídas na área de Tully, perto de Innisfail, disse Tony Heidrich, presidente-executivo do Conselho Australiano dos Plantadores de Banana.

O Centro de Alerta para Ciclones Tropicais da Austrália disse que o Larry atingiu a categoria 5, máxima, ao aproximar-se da costa.

(Com reportagem de Michael Byrnes em Sydney)

ÍNDICE DE ÚLTIMAS NOTÍCIAS   IMPRIMIR   ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA