UOL Notícias Cotidiano
 

04/06/2009 - 16h23

Chanceler francês diz que todas as possíveis causas de queda de avião serão investigadas

Isabela Vieira
Da Agência Brasil
Em Brasília

NOVAS BUSCAS, HOMENAGEM E ROTINA EM FERNANDO DE NORONHA


O ministro de Assuntos Exteriores da França, Bernard Kouchner, disse hoje (4) que todas as possíveis causas da queda do Airbus A 330 da Air France serão investigadas. Embora afirme que nenhum indício aponte para um ataque terrorista, Kouchner afirmou que nenhuma tese foi descartada.

"Todas as possibilidades estão sendo investigadas. As investigações interessam a todo mundo", afirmou em entrevista à imprensa, no Rio de Janeiro. "Até agora não existe nenhuma evidência sólida que aponte nessa direção", disse, em referência a um ataque terrorista.

Perguntado sobre a coleta de destroços e de buscas por vítimas no Oceano Atlântico, o chanceler disse que não é possível afirmar que faltem recursos tecnológicos, mas ponderou que a descoberta das causas do desaparecimento da aeronave é um trabalho difícil e lento.

"Será que isso [todos os esforços de buscas] bastam? Eu não sei. O que sabemos, por enquanto, é que isso não avançou muito e que vai ser necessário muito tempo", disse.

Durante a entrevista, o ministro parabenizou o Brasil pelo esforço de revogar a decisão que expulsou Cuba, há 47 anos, da Organização dos Estados Americanos (OEA). A expulsão foi atendida a pedido dos Estados Unidos e revogada ontem (3).

"Congratulo o Brasil que liderou os esforços e conseguiu por unanimidade rever a situação de Cuba. Isso é um acontecimento feliz", afirmou.

O ministro francês deve ainda hoje se encontrar com as famílias brasileiras de passageiros do Airbus A 330, desaparecido desde a madrugada da última segunda-feira (1º). Kouchner volta a Paris no final do dia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h20

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h29

    -0,06
    75.558,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host