UOL Notícias Cotidiano
 

09/06/2009 - 11h42

Número de corpos resgatados do voo AF 447 sobe para 28, dizem Marinha e Aeronáutica

Carlos Madeiro*
Especial para o UOL Notícias
Em Recife
Atualizado às 12h19

A Aeronáutica e a Marinha informaram na manhã desta terça-feira (9) que subiu para 28 o número de corpos resgatados pela operação de buscas às vítimas do Airbus A330 da Air France, depois que a fragata Bosísio recuperou mais quatro corpos. Os corpos encontrados nesta terça-feira foram resgatados a noroeste do arquipélago de São Pedro e São Paulo, num ponto próximo ao resgate das demais vítimas.

Primeiros corpos chegam a Noronha

  • Evaristo Sá/AFP

    Integrantes da Aeronáutica carregam corpo de vítima do voo AF 447 da Air France, após retirá-lo de helicóptero, em Fernando de Noronha (PE)

As Forças Armadas disseram que não darão informações sobre o estado de decomposição ou o sexo das vítimas.

A Marinha voltou a afirmar que a missão de resgate desta terça-feira será apenas para corpos. "Os destroços seguem no navio e serão trazidos num momento oportuno. Por enquanto, a prioridade é o resgate dos corpos", informou o capitão-de-fragata Giucemar Tabosa.

Segundo Tabosa, a fragata Bosísio está com 12 corpos a bordo e vai permanecer na área de buscas até chegar a 20. "A fragata vai aproveitar a capacidade máxima das câmaras frigoríficas. A fragata Constituição voltará, após a missão desta manhã, às áreas de buscas", informou o capitão-de-fragata.

Os destroços encontrados ainda não foram identificados pela Aeronáutica brasileira. "As peças da aeronave só serão confirmadas pelo fabricante. Podemos pensar que é de uma estrutura do avião, mas precisamos prestar atenção. Não podemos dizer que peça é essa", explicou o tenente-coronel Henry Munhoz, mostrando uma imagem com o maior pedaço da aeronave encontrado até agora.

A Aeronáutica também afirmou que os locais onde são realizadas as buscas serão apresentados nesta noite à imprensa. "Estamos confeccionando um mapa esclarecedor sobre a situação dos corpos e destroços. Ele será apresentado em coletiva às 19 horas", disse Henry Munhoz.

O Airbus A330 da Air France desapareceu dos radares dos controladores de voo na noite do dia 31 de maio, ao fazer o voo AF 447, do Rio de Janeiro a Paris. O acidente ocorreu quando o avião sobrevoava o oceano Atlântico.

Corpos chegam ao território brasileiro
Os corpos das primeiras 16 vítimas do voo AF 447 resgatadas pelas Forças Armadas brasileiras já chegaram a Fernando de Noronha. O helicóptero Black Hawk pousou nesta manhã no arquipélago com oito dos 16 corpos transportados da fragata Constituição. Já o helicóptero Super Puma pousou no local por volta do meio-dia com os demais corpos.

O içamento para a aeronave sofreu atraso por conta da instabilidade do tempo na região do arquipélago de Noronha. Nas áreas de busca, no entanto, as condições do tempo não atrapalham as operações, afirmaram as autoridades.

"Após a preparação inicial, os corpos virão diretamente para o Recife. O tempo estimado de viagem é de uma hora. Os corpos virão num avião Hércules C-130. O tempo de voo entre Fernando de Noronha e a base aérea do Recife é de uma hora", explica o tenente-coronel Henry Munhoz.

FAMÍLIAS NO RIO

Os familiares de vítimas do voo AF 447 trocaram de hotel no Rio. Eles deixaram o Windsor Barra, na zona oeste da cidade, pelo Hotel Guanabara, uma filial da mesma rede hoteleira no centro. A mudança foi feita porque o hotel na Barra receberá um congresso.



"Aerolula"
Também nesta terça-feira, a Aeronáutica divulgou que a aeronave ACJ-319, que realiza o transporte presidencial, teve "incorporado o sistema 'pitot probes', conforme sugerido pelo fabricante Airbus". A peça é responsável pelo indicador de velocidade do avião.

Durante a coletiva em Recife, o tenente-coronel Henry Munhoz explicou a alteração. "Um dos aviões presidenciais, que é do fabricante Airbus, está passando por uma manutenção programada, mas não é por causa desse acontecimento [queda do Airbus A330 da Air France]. A orientação do fabricante, da troca da peça [sensor de velocidade], será realizada nesse avião, que atende ao presidente da República", informou.

A aeronave presidencial encontra-se no Centro de Manutenção da TAM, em São Carlos (SP). Em nota, a Força Aérea Brasileira ressalta que a revisão "não tem nenhum tipo de relação com o acidente ocorrido recentemente com o Airbus A-330 da Air France".

GRÁFICO DA AERONÁUTICA MOSTRA DISTÂNCIAS NO TRANSPORTE DOS CORPOS

  • FAB/Divulgação

*Com reportagem do UOL Notícias, em São Paulo

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h39

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h47

    -0,72
    63.621,97
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host