UOL Notícias Cotidiano
 

10/06/2009 - 20h16

Necropsia de corpos será realizada por 39 profissionais e começa nesta quinta

Carlos Madeiro
Especial para o UOL Notícias
No Recife

O trabalho de necropsia dos corpos das vítimas do Airbus A-330, que será realizado no IML (Instituto Médico Legal) do Recife, irá contar com equipes de quatro Estados do Nordeste. Além de Pernambuco, profissionais de Alagoas, Paraíba e Ceará já estão na capital pernambucana para ajudar nos trabalhos. Profissionais da Bahia também se colocaram à disposição das autoridades pernambucanas para qualquer tipo de ajuda.

As Forças Armadas anunciaram que as condições meteorológicas impediram a busca por mais corpos nesta quarta-feira (10). Até o momento, 41 corpos foram recolhidos. Os primeiros 16 corpos resgatados devem chegar ao Recife ainda hoje, segundo o brigadeiro da Aeronáutica Ramon Cardoso.

Como os corpos vêm congelados, a previsão é que os trabalhos tenham início apenas às 7h desta quinta-feira (11). "O período de descongelamento dos corpos é de 12h", diz nota enviada pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco.

Ao todo 39 profissionais brasileiros vão participar das necropsias - 20 deles do IML do Recife. Entre eles estão médicos legistas, peritos, auxiliares de legistas e papiloscopistas. Sete peritos franceses, especializados em identificação de vítimas de catástrofes, estão no Recife desde ontem.

Do Estado da Paraíba foram enviados dez técnicos, sendo um médico legista, três dentistas e dois auxiliares. Do Ceará vieram 10 auxiliares e de Alagoas, mais três. Todos irão ficar no Recife até o término das necropsias dos corpos.

Ainda segundo a nota, "a Polícia Federal e o IML de Pernambuco informam que a equipe responsável pela etapa inicial da cadeia de custódia em Fernando de Noronha concluiu no final da tarde desta quarta-feira (10) os procedimentos preliminares que levarão à identificação dos 16 primeiros corpos que haviam chegado à ilha", diz.

Em Fernando de Noronha está uma equipe composta por cinco peritos federais, dois papiloscopistas federais, um médico legista, um papiloscopista e um auxiliar de necropsia do IML.

Segundo o brigadeiro Ramon Cardoso, da Aeronáutica, o trabalho dos peritos está demorando 50% a mais que o esperado. "O tempo estimado para análise de cada corpo em Fernando de Noronha é de três horas. Antes, a previsão é duas horas. Mas não foi suficiente", disse na noite desta quarta-feira.

Pela primeira vez, as Forças Armadas falaram em um prazo para o fim das operações de busca por corpos das vítimas do voo AF 447. Segundo o brigadeiro Ramon Borges Cardoso, assessor de comunicação da Aeronáutica, "até o dia 19 (de junho) haverá condições de distância aceitáveis para os barcos e aeronaves" realizarem as buscas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host