PUBLICIDADE
Topo

O que há de mais leve na reunião é a questão da PF, diz professor

25/05/2020 16h28

As menções a interferências na Polícia Federal são "o que há de mais leve" no vídeo de duas horas da reunião ministerial de 22 de abril, divulgado na última sexta-feira (22) pelo Supremo Tribunal Federal, acredita o professor de Direito Luiz Fernando Amaral, da FAAP. "Eu imagino que esse ponto específico que Sergio Moro levantou [a interferência na PF] talvez seja o de menor grau naquele vídeo", disse, no UOL Debate. "Não há ali novos elementos que venham a corroborar a tese do ex-magistrado"

Notícias