PUBLICIDADE
Topo

Tales Faria: Paulo Guedes pede tempo a Bolsonaro e aposta no centrão

02/07/2020 14h09

Julho era o prazo estipulado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no início do ano, para decidir se o ministro da Economia, Paulo Guedes, conseguira reduzir a taxa de desemprego e continuar no cargo. Veio a pandemia do coronavírus e a economia do país e do mundo "entrou no buraco". Mas, para Guedes, "a Covid-19 tornou-se uma boa desculpa para não cumprir suas promessas do ano passado, de retomada do desenvolvimento", avalia o colunista do UOL Tales Faria em sua coluna em vídeo de hoje.

"Guedes ganhou tempo e Bolsonaro aproveitou o argumento para também tentar convencer seu eleitorado de que não tem responsabilidade pela crise", analisa.

Para Tales, a aposta do ministro da Economia, agora, é no acordo que Bolsonaro está fechando com o centrão. "Isso não só pode garantir os votos para barrar um eventual impeachment do presidente, como dar ao governo a maioria necessária para aprovar projetos da área econômica no Congresso", explica.

Ainda segundo o colunista, "Guedes pretende insistir no aprofundamento do ajuste como fórmula para sair da crise. Seu raciocínio é o de que será necessário afrouxar um pouco no curto prazo por causa da pandemia, como foi o caso da manutenção por mais dois meses da ajuda emergencial de R$ 600. Mas que em compensação precisará da ajuda do centrão para o Congresso aprovar novos apertos de cinto nas contas públicas e generalizar privatizações".

Vídeos