PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Vídeo mostra homem sendo morto em abordagem policial em Fernandópolis (SP)

Ed Rodrigues

Colaboração para o UOL, no Recife

23/02/2021 10h14

A ação da Polícia Militar que acabou com um ajudante de pedreiro morto a tiros em Fernandópolis (SP), cidade a cerca de 550 km de São Paulo, foi registrada por familiares da vítima.

No vídeo, é possível ver Vanderlei Araújo, 41 anos, imobilizado por um policial. Em seguida, o homem aparece livre. Ele entra na residência seguido pelos PMs. Um deles chega a gritar "solta esse martelo" várias vezes. A recusa de Vanderlei culmina em dois disparos.

A discussão ocorreu na última sexta-feira (19), na rua Rio de Janeiro, bairro Acapulco. Vanderlei confrontou os PMs porque estavam em busca da esposa dele, que teria se envolvido em acidente de trânsito minutos antes.

O ajudante de pedreiro chegou a ser socorrido em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da região, mas não resistiu aos ferimentos.

"Eu quero que a Justiça seja feita. Que despreparo é esse que um PM atira em um pai de família?", questionou Milena Silva, esposa de Vanderlei.

A tragédia abalou a família e chocou moradores da área. "Não sei se vou conseguir ser forte. Ele era meu escudo, minha proteção. Era o meu herói e das meninas também", lamentou Milena.

A esposa argumentou que a postura dos policiais poderia ter sido diferente e que não havia necessidade de usar "força desproporcional". "Precisava ter atirado para matar? Na perna não resolveria? Ele deixou uma mulher sem marido e três filhas sem o pai. Isso não foi legítima defesa como estão dizendo", continuou.

Investigação

A família de Vanderlei denunciou a morte à Polícia Civil. De acordo com o delegado Rafael Prado Buosi, da 1ª DP de Fernandópolis, uma investigação já foi iniciada. O investigador afirmou que não divulgará detalhes para não atrapalhar os trabalhos.

Sobre a ação dos PMs, a Polícia Militar de São Paulo emitiu nota. Segundo a corporação, o policial responsável pelos tiros foi afastado e um inquérito está em andamento para apurar a conduta da equipe.

A PM acrescentou que os policiais agiram após terem sido desacatados por Vanderlei Araújo e, em seguida, ameaçados com um martelo.

Confira a nota da PM na íntegra:

"A Polícia Militar informa que afastou da atividade operacional e instaurou um inquérito policial militar (IPM) para apurar a conduta de um policial militar envolvido em uma ocorrência de morte em decorrência de intervenção policial, ocorrida na última sexta-feira (19), na cidade de Fernandópolis, interior do estado."

"Após um acidente de trânsito ocorrido na Rua Tessaloni Barbosa, bairro Acapulco, policiais militares foram informados que uma mulher fugiu do local após colidir sua motocicleta contra um ciclista."

"Enquanto uma equipe registrava a ocorrência, outros policiais fizeram buscas pela cidade para localizar a condutora da moto. Na Rua Rio de Janeiro, no mesmo bairro, a equipe identificou a mulher. Enquanto os policiais conversavam com ela, seu esposo passou a desacatar os agentes que tentaram contê-lo, sem sucesso. Em seguida, o homem entrou no imóvel e, segundo o policial, tentou agredi-lo com um martelo, sendo que o policial militar efetuou dois disparos que acertaram o morador. O SAMU foi acionado, mas constatou o óbito no local."

"A ocorrência foi registrada na Delegacia de Fernandópolis, onde a mulher permaneceu presa acusada de lesão corporal, omissão de socorro e fuga de local de acidente, além do crime de resistência."

"Hoje (22), após investigações já realizadas em sede de inquérito e, por não comprometer as apurações, a PM torna público os dois vídeos desse caso, produzidos por populares, em nome da transparência institucional. As imagens mostram a dinâmica dos fatos e, por fim, o desfecho da ocorrência."

Cotidiano