UOL Notícias Notícias
 

29/03/2010 - 08h23

Amador filma metrô de Moscou após atentado

Pelo menos 35 pessoas morreram em duas explosões no sistema de metrô de Moscou, na Rússia, na manhã desta segunda-feira.

Promotores russos afirmam que as explosões foram provocadas por duas mulheres-bomba.

A primeira explosão ocorreu na estação central de Lubyanka, embaixo da sede da principal agência de inteligência russa, a FSB, e matou pelo menos 21 pessoas e deixando dez pessoas feridas. Informações iniciais diziam que parte das vítimas estava em um dos trens, outra parte na plataforma.



Uma porta-voz do ministério de Emergências disse que 14 pessoas morreram em um dos trens e 11 na plataforma.

A segunda explosão ocorreu na estação de Park Kultury, também segundo a agência, às 8h38 (1h38, no horário de Brasília), matando 14 pessoas. Outras 12 pessoas teriam ficado feridas.

"A explosão atingiu o segundo vagão do trem que parou em Lubyanka, às 7h56 (0h56, no horário de Brasília)", disse a porta-voz Irina Andrianova, segundo a agência Tass.

"Não houve fogo. Equipes de resgate dos serviços russos de emergência e bombeiros estão trabalhando no local."
A sede do Serviço de Segurança Federal da Rússia fica acima da estação de metrô.

Segundo o correspondente da BBC em Moscou Rupert Wingfield-Hayes, as explosões parecem ter sido planejadas para causar o maior dano possível, em um momento em que muitas pessoas estão indo para o trabalho.

Este foi o pior atentado em Moscou desde 2004, quando uma explosão em um trem, atribuída a separatistas chechenos, matou 40 pessoas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host