Topo

CarnaUOL

Festival CarnaUOL


Bell Marques faz Festival CarnaUOL tremer ao som de clássicos da Bahia

Os melhores momentos do show de Bell Marques

UOL Entretenimento

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

2019-02-16T18:09:33

16/02/2019 18h09

O vocalista, guitarrista e compositor Bell Marques saiu do Chiclete com Banana em 2013, uma decisão conturbada e que gerou polêmica entre os fãs, mas o Chiclete Banana jamais saiu de Bell Marques. E o Festival CarnaUOL 2019, o maior festival pré-folia do Brasil, deu várias provas disso.

No show de hoje, o cantor esbanjou vitalidade e prestou uma grande homenagem à sua antiga banda e ao Carnaval dos trios elétricos. Por cerca de 1h30, a zona norte de São Paulo virou Bahia, de baixo de chuva.

Cinco momentos do show de Bell Marques:

1. "Tira o pé do chão!"

Para os chicleteiros, pedido de Bell Marques é uma ordem --e ele nem precisou expressar em palavras. Seus primeiros acordes de guitarra já cumpriram a função. O pula-pula desenfreado, o vaivém lateral, as mãos ao alto. O frenesi percussivo. A aeróbica vespertina reinou na pista e no camarote, que em algumas músicas chegou a balançar com as danças do público. 

2. Chuva? Que chuva?

O tempo virou pouco antes do show. Em questão de instantes, o céu escureceu e a chuva não deu trégua. Como a apresentação acontece em local aberto, houve quem recorresse a capas, tirasse a camisa ou simplesmente ignorasse o aguaceiro, como fez a maioria. A animação não parou, e Bell agradeceu a dedicação da plateia. "Nessa tarde vocês fizeram meu coração ficar muito feliz", discursou. 

3. Alto volume

Poucos artistas do axé fazem um show em um volume de som tão alto quanto Bell Marques. Era nítida a diferença em relação à atração anterior do CarnaUOL, a Banda Eva. Ele nunca escondeu o gosto pelo rock. Os solos de guitarra pesavam na distorção e eram tão estridentes quanto os de shows de metal. Ninguém reclamou. Muito pelo contrário.

4. Homenagens

Nada de carreira solo aqui. Em meio ao repertório do Chiclete, Bell investiu antigos sucessos do Carnaval baiano, homenageando colegas como Ivete Sangalo, Luiz Caldas, Léo Santana, entre outros. Mas a empolgação é chicleteira.

"Zum Zum Zum pra quê?", "Cabelo Raspadinho", "Cara Caramba Sou Camaleão", só para citar três, trouxeram a lembrança animada de outros carnavais. 

5. O próprio Bell 

PhD em trio elétrico, ele é como aquele jogador de futebol perspicaz que se poupa durante a temporada para poder chegar tinindo na Copa do Mundo. O Mundial de Bell é o Carnaval. Seu pique e vitalidade impressionaram no CarnaUOL. E é preciso lembrar que em 2019 ele completa 67 anos de idade. Um menino de bandana colorida e sua eterna fantasia de Bell Marques. 

Mais Festival CarnaUOL