PUBLICIDADE
Topo

Festival CarnaUOL

Rajadas de fogo, laser e muitos hits: Alok sintetiza Festival CarnaUOL

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

16/02/2019 23h55

A sexta edição do Festival CarnaUOL, maior festa pré-Carnaval, chegou ao fim na madrugada de hoje, em São Paulo, com música eletrônica tipo exportação do DJ Alok, principal nome nacional do gênero na atualidade.

O goiano entrou no palco com meia hora de atraso, mas o público que decidiu esperar por ele não se decepcionou. E a chuva que caiu durante todo o dia em São Paulo deu trégua. 

Cinco momentos do show do DJ Alok:

Show de luzes e fogo

Como DJ popstar que se preza, Alok investe em uma cênica intrincada. Rajadas de fogo, laser e chuvas de papel picado ganham a companhia de animações hi-tech no telão, que ajudam a criar o clima de balada top com um quê de globo da morte. Mas não se preocupe: se você curte som alto (no CarnaUOL, só Bell Marques fez um show mais ruidoso) e house music, estará sempre em um ambiente seguro. 

Já ouvi isso antes

Bon Jovi, Red Hot Chili Peppers, Black Eyed Peas, Vanessa da Mata, Tim Maia, Mamonas Assassinas. Funks da nova e velha geração. Rap. Legião. Tudo isso entra sem preconceito na salada house music do DJ. Mixar tantos hits o aproxima do público, que canta e pira junto a cada referência captada. Você pode não conhecer nenhuma música de Alok, mas conhece tudo o que ele toca. Muitos estavam ali só para ver o DJ.

Pegação

Já dizia a sabedoria popular: ambiente de house é ambiente de pegação. Se as dancinhas de rosto colado foram a tônica do show de Maiara e Maraisa, os beijos rolaram soltos durante o set de Alok. Bastava olhar para os lados. Dependendo da empolgação do casal, as gotas de saliva podiam ser confundidas com as da chuva. Romantismo de rave. 

Tímido 

Convenhamos, não é tarefa fácil ter presença de palco enclausurado atrás de uma bancada, mas Alok, tímido, se esforça para tentar sair do lugar comum. Ele sobe na mesa, dança firme olhando para o chão. Levanta o dedo enquanto puxa a plateia. Ninguém sabe muito bem o que ele está fazendo, mas o ele faz agrada. Ao longo do set, o DJ pega o microfone e dá mensagens motivacionais. Também manda todos tirarem o pé do chão com uma voz grave e semigutural. "Eu disse 'hey'. Eu disse 'ho'. Muito obrigado, CarnaUOL". Funciona. 

Ausência

"Hear Me Now", parceria com Zeeba e Bruno Martini, é o grande sucesso da carreira de Alok, e todos estavam ali para ouvi-la. Mas ninguém a escutou como queria. O DJ botou na caixa apenas um trecho do hit, no início da apresentação, em meio a sua colcha de retalhos sonora. Alguns fãs saíram frustrados. Poxa, Alok.

Festival CarnaUOL