Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/ciencia/album/2013/01/09/conheca-estudos-cientificos-mais-curiosos.htm
  • totalImagens: 49
  • fotoInicial: 48
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20130109060000
    • Pesquisas curiosas [64961];
Fotos

O chocolate quente parece mais gostoso quando é servido em uma xícara laranja, segundo pesquisa feita com 57 voluntários na Europa. "A cor do recipiente em que o alimento é servido pode melhorar certas características, como o gosto ou o aroma", resume a pesquisadora Betina Piqueras-Fiszman, da Universidade Politécnica de Valência, na Espanha Getty Images Mais

O designer Terrence Fradet criou essa roda que mostra como as pessoas entendem as cores ao redor do mundo - do Brasil, há apenas o estudo da língua tupi. Ele interpretou visualmente o banco de dados do World Color Survey, que reúne informações de como 2.696 nativos (que representam cerca de 110 idiomas e dialetos) identificam 330 cores. Segundo a pesquisa, alguns idiomas conseguem explicar todo o espectro de cores usando apenas duas palavras (claro e escuro), enquanto outros diferenciam 60 cores raras (como se estivessem quase extintas, ao menos, do vocabulário). Os resultados foram agrupados geograficamente, mas divididos por dialetos, com as cores mais conhecidas no centro e as mais obscuras, no fim da linha Terrence Fradet/Reprodução Mais

Cientistas da Universidade Stony Brook, em Nova York, nos Estados Unidos, derrubaram o mito do "mau-humor de segunda-feira", que é tema frequentes das tiras do gato Garfield (foto). Uma enquete com 340 mil pessoas revelou que o humor do público é tão ruim na segunda-feira quanto em qualquer outro dia da semana - com exceção da sexta-feira, que traz "um sentimento especial" por anteceder o período de descanso do fim de semana Divulgação Mais

Uma pesquisa da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, ensina como evitar derrubar café no tapete. Rouslan Krechetnikov, engenheiro mecânico, descobriu que o balanço do líquido produz uma frequência padrão que é determinada, basicamente, pelo tamanho do seu recipiente. Mas, como o tamanho das populares canecas produz uma frequência que "coincide" com as das pernas em movimento, o café sempre vai oscilar bastante durante a caminhada. Portanto, para não chorar sobre o café derramado, basta seguir duas dicas simples: andar devagar e não encher muito a caneca - é preciso de, ao menos, um oitavo do diâmetro do recipiente livre, o que corresponde a cerca de um centímetro, diz o cientista H.C. Mayer e R. Krechetnikov/Divulgação Mais

Ser uma pessoa otimista pode trazer bons resultados à saúde - como diminuir os níveis de estresse e ansiedade - tanto quanto revelar uma falha no cérebro, segundo um estudo britânico feito com 19 voluntários. Pesquisadores da University College London perceberam que a atividade no lobo frontal do cérebro aumentava bastante quando a pessoa recebia uma resposta melhor do que a esperada. Quando alguém recebia um resultado pior do que o previsto, quase não havia alteração no lobo frontal, como se o participante tivesse ignorado a nova evidência. O resultado demonstra que a nossa incapacidade de alterar as previsões otimistas diante da realidade (no caso, as respostas conflitantes) vem da forma como o cérebro processa as informações recebidas Getty Images/iStockphoto Mais

Neurocientistas dos Estados Unidos identificaram o gene culpado por tornar tão difícil a tarefa de acordar cedo. Os pesquisadores da Faculdade Weinberg de Artes e Ciências perceberam que as as moscas drosófilas tinham seus relógios biológicos alterados drasticamente - elas dormiam e descansavam em horários alternados, sem obedecer um ciclo - quando era removido o gene responsável por regular seus ritmos diários. Segundo artigo publicado na Nature, a pesquisa sobre o gene "24", como foi apelidada a descoberta, pode ser aplicado em humanos, já que os insetos têm o código genético parecido com o nosso. Ou seja, uma pessoa que tem dificuldade de acordar muito cedo, pode ter um problema no gene "24" Getty Images/Thinkstock Mais

Um relatório da FDA, a agência federal que regula e controla alimentos e medicamentos nos Estados Unidos, indicou que cada barra de chocolate vendida naquele país carrega, como um brinde ingrato, até oito pedaços de barata. Segundo o órgão, a contaminação, que ocorre durante o armazenamento e o transporte do doce, pode ser a principal explicação da irritação e da coceira sentida pela maioria dos consumidores alérgicos Thinkstock Mais

Os conceitos da física podem ser desafiadores aos cientistas, mas suas fórmulas são muito difíceis. Um supercomputador considerou como uma tarefa muito dura desvendar uma equação usada em estudos de formação de planetas, pois muitas variáveis surgiam no decorrer do estudo - e tudo tinha de ser processado novamente. Tony Cubitt, da Universidade de Computação de Madrid, na Espanha, criou uma nova equação para ser usada pelo computador toda vez que um dado fosse processado. Se você ficou com dor de cabeça só de ler isso, não se preocupe, a culpa é da confusão que a matemática provoca no cérebro das pessoas. Pesquisadores da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, identificaram um aumento nas atividades cerebrais associadas ao medo e à dor física quando pessoas ansiosas tentam resolver ou entender um problema com números Getty Images/Thinkstock Mais

A faculdade de Medicina da Universidade de Yale provou o que muito pai já sabe: que os adolescentes correm mais riscos do que adultos e crianças. Mas isso não ocorre por eles se sentirem mais atraídos pelo perigo, mas, sim, por eles gostarem de aceitar os riscos quando suas consequências são desconhecidas. Segundo estudo publicado na PNAS, 65 pessoas entre 12 e 50 anos tinham de fazer uma lista de tarefas - mas só algumas tinham os riscos revelados. Quando foi informada a baixa probabilidade de ganhar na loteria, poucos adolescentes se arriscaram no jogo, mas, quando o outro grupo recebeu informações dúbias, a maioria dos jovens apostou. "Organismos jovens precisam estar abertos ao desconhecido para ganhar informações sobre seu mundo", resume Ifat Levy, principal autora do estudo Getty Images/iStockphoto Mais

Matemáticos da Universidade de Sheffield, no Reino Unido, resolveram o problema da decoração da árvore de Natal com trigonometria. Uma equipe da Sociedade de Matemática da Universidade criou uma fórmula que deixa a proporção entre as folhas verdes e o brilho dos enfeites de maneira harmoniosa, evitando que a árvore ficasse sem graça ou espalhafatosa Comstock/Getty Images Mais

Cientistas da Universidade de Newcastle, no norte da Inglaterra, fizeram um experimento para investigar a razão de os dedos ficarem enrugados na água. Segundo eles, as rugas tornam mais fácil o manuseio de objetos embaixo d'água, função evolutiva que pode ter sido vantajosa quando os primeiros homens procuravam por alimentos em lagos e rios iStockphoto/Getty Images Mais

O efeito espetacular usado para registrar o pulo no hiperespaço das espaçonaves da saga 'Guerra nas Estrelas' não aconteceria na vida real, segundo um curioso mestrado de física da Universidade de Leicester, no Reino Unido. O jedi Luke Skywalker, a princesa Leia e o mercenário Han Solo não veriam qualquer estrela se aproximando deles enquanto a nave Falcão Milenar acelerasse para mergulhar no espaço profundo por causa do efeito Doppler (fenômeno em que o comprimento de onda da radiação eletromagnética encolhe ou se alonga conforme a fonte se aproxima ou se afasta do observador) Lucasfilm, Ltd. & TM/AP Mais

A manhã de terça-feira é o momento mais estressante da semana para quem está atrás do volante na América do Norte, segundo estudo do Centro de Saúde Mental do Canadá. Os pesquisadores identificaram "os piores dia s" para dirigir nas vias do Canadá e dos Estados Unidos depois de analisar reclamações feitas durante oito anos em um fórum de discussão na internet sobre violência no trânsito Divulgação Mais

Estudo do Instituto Metropolitano de Ciências Médicas de Tóquio, no Japão, mostrou que a fome desperta um hormônio que reduz o açúcar no organismo e ativa uma proteína no cérebro capaz de ajudar a memória. O gráfico ilustra o sistema de aversão e recompensa feito com moscas-das-frutas ("Drosophila"), que, na privação de comida, passaram a evitar os cheiros que estavam associados à descarga elétrica (esquerda) Tokyo Metropolitan Institute of Medical Science/Divulgação Mais

Quanto mais tempo os homens heterossexuais gastam com tarefas domésticas, como cozinhar e limpar a casa, menos sexo fazem com suas mulheres, segundo psicólogos do Instituto Juan March de Madri, na Espanha, e da Universidade de Washington, nos Estados Unidos. "Existe um tipo de cenário sexual bem definido para cada gênero, no qual a gestão [entre os sexos] é importante para o desenvolvimento do desejo sexual", destaca o estudo feito com 7.002 pessoas Chris Keane/Reuters Mais

O jogador de futebol Lionel Messi faz belos passes e dribles porque seu cérebro é mais ativo do que o de outros jogadores menos dotados, segundo estudo da Universidade de Brunel, em Londres, no Reino Unido. Isso indica que os jogadores mais experientes são capazes de ativar mais áreas no cérebros do que os novatos, executando movimentos com mais eficiência Alberto Saiz/AP Mais

Apenas 21 minutos são suficientes para manter um casamento saudável, garante um estudo da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos. Esse é o tempo que os casais gastaram o ano todo para fazer três exercícios - um a cada quatro meses - de reavaliação dos problemas do casamento sob a perspectiva de uma pessoa neutra, que deveria sugerir uma solução que fosse boa para os dois. A tarefa de reavaliação do casamento ajudou os casais a ter uma visão mais objetiva do conflito, evitando que o romance desaparecesse de vez da relação Getty Images Mais

Cães domesticados tendem a roubar comida quando pensam que não estão sendo observados por seus donos, o que sugere que são capazes de entender o ponto de vista humano, mostra pesquisadora da Universidade de Portsmouth, no Reino Unido Lifesize/Getty Images Mais

Cinco gastroenterologistas da Dinamarca e do Reino Unido escreveram artigo no qual dizem que soltar gases faz bem para a saúde. No avião, apesar de os passageiros receberem um tratamento ruim por parte dos outros viajantes como resultado de sua decisão pessoal de se aliviar, os benefícios para saúde compensam impactos negativos. Por outro lado, se o piloto segura os gases, pode haver problemas de concentração, que afetariam sua habilidade para conduzir o avião. Contudo, se ele soltar os gases, seu copiloto será afetado pelo odor, o que também reduz a segurança no voo Thinkstock Mais

Você já pensou como seria o sexo no espaço? Pesquisadores da Universidade de Montreal, no Canadá, também pensaram nisso e resolveram estudar a reprodução de plantas em gravidade zero. Eles descobriram que as mudanças afetam o processo reprodutivo, já que a gravidade modula o tráfego nas "estradas intracelulares" que asseguram o crescimento e a funcionalidade do tubo do pólen, o órgão reprodutor masculino em plantas. Assim como no tubo do pólen, a falta de gravidade pode interferir também nas células dos neurônios Universidade de Montreal Mais

O canto do galo "é controlado pelo ritmo circadiano", ou seja, pelo relógio biológico do animal, assegura estudo da Universidade de Nagoia, no Japão. Para comprovar a tese, os cientistas colocaram vários galos sob uma luz artificial constante, mas eles sempre cantavam pouco antes do amanhecer, mostrando que são influenciados por seu relógio biológico Getty Images/iStockphoto Mais

Estudo publicado por pesquisadores do departamento de neurologia da Universidade de Münster, na Alemanha, mostra que o sexo pode ajudar a aliviar a enxaqueca: entre os entrevistados, 60% revelaram um alívio da enxaqueca depois do sexo, e apenas 33% alegaram sentir mais dor. A explicação apresentada pelos pesquisadores é simples: sexo pode desviar o foco da dor e, além disso, libera endorfina Thinkstock Mais

Pois é, parece que o tamanho do pênis importa para o sexo feminino -- é o que mostra pesquisa publicada na revista PNAS. Segundo a pesquisa com 105 mulheres a atratividade de um homem depende do trio altura, forma do corpo e tamanho do pênis. O tamanho do pênis teve um efeito mais forte na atratividade em homens mais altos do que nos mais baixos. Houve ainda um aumento semelhante no efeito positivo tanto para o tamanho do pênis quanto para a forma corporal mais masculina (com ombros mais largos que os quadris). Um pênis maior teve praticamente o mesmo efeito positivo na atração feminina do que um homem mais alto Arte UOL Mais

Neurologistas da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, descobriram que o gosto da cerveja ativa os receptores de dopamina, elemento químico responsável pela sensação de recompensa em uma área do cérebro. No experimento, 49 voluntários tinham seus cérebros escaneados por uma tomografia enquanto escolhiam beber entre sua cerveja favorita e um isotônico - a cerveja foi racionada em minúsculas porções (uma colher de sopa a cada 15 minutos) para que não houvesse a influência tóxica do álcool Christof Stache/Efe Mais

Fechar o punho direito por 90 segundos pode ajudar a formar a memória e o esquerdo, a recuperá-la, sugere pesquisa da Montclair State University, nos Estados Unidos. É que o movimento ativa regiões específicas do cérebro que estão associadas ao processamento da memória, pois mudam o modo como as funcionalidades cerebrais são executadas temporariamente Getty Images Mais

Como as bolhas se reagrupam quando uma nova chega? Este é o tema de pesquisa publicada na revista Science. Para isso, os cientistas fizeram bolhas de sabão e perceberam que todo o grupo, ou a espuma, tenta incorporar uma nova bolha e re-equilibrar o conjunto -- mas não eram capazes de descrever matematicamente como isto acontecia, porque a a força para dar a forma não é a mesma que faz as bolhas estourarem. Eles, então, usaram modelos climáticos para explicar. Uma bolha seria como uma erupção vulcânica, que influencia em mudanças mais amplas em todo o sistema. O novo modelo divide a evolução de uma espuma em três fases: rearranjo, em que o grupo de bolhas escorrega e desliza em volta uma da outra para obter a estabilidade; a drenagem, em que a gravidade puxa o fluido no interior da bolha em direção ao solo; e ruptura, em que a membrana da bolha se torna tão desigual que finalmente estoura, forçando as bolhas restantes a se reorganizarem. Segundo os pesquisadores, a utilidade disso não é melhorar as brincadeiras infantis, mas entender como bolhas de metal e plástico funcionam para criar materiais mais leves e fortes Saye & Sethian/UC Berkeley/LBNL Mais

Para salvar um relacionamento, muitas vezes é necessário mentir. Pesquisa liderada por Sean Horan, da Universidade DePaul, nos Estados Unidos, descobriu que os namorados mentem para os parceiros ao menos três vezes por semana, camuflando seus verdadeiros sentimentos sobre atos corriqueiros. Quem usa as "mentiras afetuosas" com mais frequência são as pessoas que escondem revelações pessimistas sobre a outra parte do casal. "Eles querem salvar a pele e evitar situações embaraçosas ou entrar em alguma enrascada", como falar que não gostou do novo corte de cabelo do par, explica o estudo Thinkstock/Getty Images Mais

Estudo conduzido pela Universidade de Miami, nos Estados Unidos, aponta que o clima teve influência direta no surgimento de idiomas e na forma como eles soam. O ar rarefeito de altas altitudes facilitou o desenvolvimento e pronúncia de certas consoantes Thinkstock Mais

Um estudo conduzido pela Universidade de Exeter, na Inglaterra, avaliou o comportamento de besouros enterradores (do gênero "Nicrophorus") com relação ao cuidado com suas ninhadas, concluindo que machos com mais tempo de vida tendem a ser melhores pais do que machos mais jovens. Assim, são preferidos pelas fêmeas no ato do acasalamento Thinkstock Mais

Como escapar de uma invasão de zumbis? Você saberia para onde correr? Um grupo de cientistas respondeu a estas perguntas em um estudo publicado na revista "Animal Behaviour" (Comportamento Animal). A pesquisa descobriu que quando pessoas precisam evacuar um prédio rapidamente, sob pressão, elas não escolhem o melhor caminho, com uma análise racional pelo caminho com menos gente, mas optam pelo caminho que fizeram para entrar no prédio N. W. F. Bode/E. A. Codling/Animal Behaviour (2013) Mais

Um neurocientista italiano causou polêmica na comunidade científica mundial ao publicar, no jornal "Surgical Neurology International", a afirmação de que em breve a medicina será capaz de realizar um transplante de cabeça entre seres humanos. De acordo com Sergio Canavero, diretor do Grupo de Neuromodulação Avançada de Turim, na Itália, o procedimento está próximo de se tornar realidade, já que hoje em dia existem tecnologias que permitem ligar o cérebro à medula espinhal. Este foi o principal problema encontrado em pesquisa de 1970, com macacos, de onde a imagem foi retirada White et al. 1971/Surgical Neurology International Mais

Pesquisadores da Universidade de Gotemburgo, na Suécia, descobriram que os cantores de coral sincronizam as batidas de seus corações durante as apresentações. Quando o grupo cantava em uníssono (repetir juntos a mesma letra no mesmo tom), as batidas do coração de cada um aumentavam e diminuíam na mesma frequência. Os cientistas identificaram também que, quanto mais estruturado o trabalho musical, mais a pulsação dos cantores aumentava ou diminuía em conjunto BBC Mais

O aumento da temperatura é acompanhada da escalada da violência. Após análise de 60 pequisas de diferentes disciplinas, como arqueologia, climatologia, ciência política e economia, pesquisadores das Universidades de Berkeley e de Princeton, nos EUA, concluíram que o calor pode ter efeitos fisiológicos e provocar reações violentas nas pessoas Thinkstock/Getty Images Mais

Clicar o prato do almoço (ou do jantar, ou do café da manhã, ou do lanche da tarde) e postar a foto no Instagram pode tornar a refeição mais saborosa, mostra estudo da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. É que qualquer ritual feito da mesma forma antes de uma refeição, até mesmo tirar uma fotografia, vira um alerta para o cérebro de que o corpo realizará uma atividade prazerosa. Como a mente se prepara para ter uma boa sensação, nós passamos a valorizar ainda mais a experiência Thinkstock/Getty Images Mais

O método de cantar em outro idioma ajuda no aprendizado, mostra estudo linguístico conduzido na Universidade da Carolina do Sul, nos Estados Unidos. Os 66 voluntários adultos do experimento tiveram três condições de aprendizagem de húngaro, todas de escutar e repetir o idioma desconhecido: falar, falar com ritmo e cantar. Os que cantaram tiveram um desempenho superior após 15 minutos se comparados com os outros dois grupos, que falaram com e sem ritmo Thinkstock/Getty Images Mais

Pesquisadores de universidades japonesas encontraram um novo exemplo de empatia canino-humana: os cães bocejam para imitar seus donos. O grupo mediu os batimentos cardíacos de 12 cachorros e observou a resposta animal aos bocejos de conhecidos e de estranhos. "Os cães bocejaram mais frequentemente quando observavam o modelo familiar do que o não-familiar" Thinkstock/Getty Images Mais

Fatia de pão de 10 milímetros de espessura e 50 gramas de queijo cheddar são os ingredientes do queijo quente. Mas para ficar perfeito, segundo fórmula elaborada pela Sociedade Real de Química da Inglaterra, o sanduíche tem de ficar a uma distância de 18 centímetros da fonte de calor, que precisa manter exatos 155 graus Celsius (ºC), por quatro minutos Getty Images/iStockphoto Mais

Grupo de cientistas ingleses descobriu o motivo que faz o pão cair com a parte da manteiga (ou, no caso da imagem acima, com geleia) virada para baixo na maioria das vezes. Para desvendar essa curiosidade gastronômica, eles derrubaram cem torradas de uma mesa, simulando um "acidente" durante a refeição, e constataram, entre outras coisas, que a manteiga altera a textura da superfície do pão, mexendo na rotação da comida em queda Getty Images/Thinkstock Mais

Inspirado nos inúmeros relatos de aparições do "Pé Grande" nos Estados Unidos, o professor Joshua Stevens, da Universidade Estadual da Pensilvânia, compilou os locais em que o animal já teria passado entre 1921 a 2012 no país - os dados foram retirados dos arquivos do órgão criado por fãs da lenda norte-americana, o "Bigfoot Field Researchers Organization". O mapa chegou a 3.133 pontos em que um "Pé Grande" teria sido visto nos Estados Unidos nesses últimos 91 anos. O levantamento inclui, ainda, uma linha do tempo dos relatos de aparição, tendo como auges o fim da década de 1970 e o período entre os anos 2000 e 2009. "Atualmente não estou muito convencido de que exista um macaco gigante brincando de esconde-esconde no país. Mas se pesquisadores respeitáveis como Jane Goodall [famosa primatologista britânica] já se mostraram convencidos pelo mito, acho que vale a pena, ao menos, mapear esses relatos", explica. Acima, imagem de película de 16 mm feita por Ivan Marx mostra a lendária criatura caminhando nas montanhas do Norte da Califórnia, nos Estados Unidos, em 1977 AP/File Mais

Um grupo da Universidade de Montreal, no Canadá, pesquisou por que dá vontade de morder os bêbes. A resposta vem da dopamina, o neurotransmissor relacionado com o sistema de recompensa do cérebro. Ao sentir o cheiro de bebê, as mães produzem dopamina, que também está ligado ao prazer de comer seu alimento favorito. Daí, elas sentiriam vontade de "morder" a criança Shutterstock Mais

Um estudo da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, provou o que muitos músicos já sabem: tocar "instrumentos imaginários" pode ser útil. Praticar "air guitar" pode ser uma boa maneira de aprimorar o talento musical na hora de tocar uma guitarra de verdade Gero Breloer/AP Mais

O "Toxoplasma gondii" causa uma mutação permanente no cérebro do rato quando entra no organismo do animal, tornando-o um "zumbi" sem controle de todos os seus atos e sem receio de gatos. A mutação do rato, por sua vez, atrai o gato que, ao comer a p acaba também infectado pelo parasita, que tem como habitat natural o intestino do felino. A grande descoberta é que os efeitos permanecem no rato, mesmo quando o parasita não está mais em seu organismo ThinkStock Mais

Homens ingleses afirmam que a vida só começa a partir dos 54 anos, idade de Kevin Spacey (à esquerda) e de Hugh Laurie (à direita). É a partir desta idade que eles se sentem mais seguros para poder aproveitar a vida Jason Merritt/Michael Buckner/Getty Images Mais

Nova pesquisa detectou que os cães se comunicam pelo lado que seu rabo está balançando. Cientistas observaram que os cachorros, ao verem cães sem expressão facial que balançavam o rabo para a direita que indica felicidade, mantiveram-se relaxados. No entanto, ao se depararem com um cão que abanava seu rabo para a esquerda que mostra ansiedade, os cães imediatamente ficavam ansiosos e seus batimentos cardíacos aceleravam Thinkstock Mais

Se você quer uma resposta honesta de alguém, prefira fazer a pergunta pela manhã. Uma pesquisa da Universidade de Harvard comprovou que as pessoas tendem a ser mais verdadeiras pela manhã. À tarde, elas se tornam mais propensas a mentir e trapacear. Isto se daria porque o auto-controle vai diminuindo a medida que o cansaço do dia avança Thinkstock Mais

Homens precisam de mais oxigênio para crescimento de tecidos dos músculos e manutenção da massa muscular. Por isso, precisam ter um nariz maior do que das mulheres, para permitir mais entrada de oxigênio e um transporte mais ágil para o sangue, suprindo as necessidades dos músculos, diz novo estudo Thinkstock Mais

Da próxima vez em que você for trocar sua fotografia do perfil na rede social, guarde esta dica: fotos em que você aparece ao lado de mais pessoas lhe tornam mais atraente ao olhar de quem vê. Essa é a conclusão de um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. O número ideal é você e mais quatro pessoas Thinkstock Mais

Se você tem uma tendência a ser como a Felícia e adora apertar todos os gatinhos que aparecem, é melhor mudar de hábitos. A primeira dica é ver se ele gosta de carinhos ou se apenas os tolera. Segundo pesquisa da USP, gatos que toleram carinhos, mas não gostam, ficam mais estressados. Já se eles gostam, aproveite! Divulgação Mais

Seres humanos são capazes de perceber por meio do olfato se alguém está doente ou, ao menos, perceber um odor distinto no suor de pessoas com o sistema imunológico em alta atividade (ou seja, respondendo a uma infecção). A afirmação é de pesquisadores do Karolinska Institutet, na Suécia, e o estudo, destaque no periódico científico "Psychological Science" ThinkStock Mais

Conheça alguns estudos científicos curiosos

Veja mais: Como descobrir que alguém está mentindo? Cientistas dão as pistas

ÚLTIMOS ÁLBUNS DE UOL CIÊNCIA

UOL Cursos Online

Todos os cursos