Em 20 dias, casos de dengue na Baixada Santista saltam de 33 para 557

Do UOL Notícias

Em São Paulo

O número de casos confirmados de pacientes infectados pelo vírus da dengue neste ano nos municípios da Baixada Santista subiu de 33, no final de janeiro, para 557 no dia 18 de fevereiro, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde e das prefeituras dos municípios. Em menos de 20 dias, a quantidade de casos cresceu cerca de 16 vezes.

Até o dia 18, foram confirmadas três mortes na região: duas no Guarujá e uma em Santos, de um garoto de oito anos por dengue hemorrágica, versão mais rara e perigosa da doença. A Vigilância Epidemiológica do Guarujá não confirmou se os dois óbitos ocorridos na cidade foram causados pela dengue comum ou pela hemorrágica.

Com cerca de 305 mil habitantes, o Guarujá é o município mais afetado dentre os nove que compõem a baixada (Santos, São Vicente, Guarujá, Bertioga, Cubatão, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe). Até o dia 18, foram confirmados 292 casos de dengue no município, contra 18 confirmações até o final de janeiro. Além dos casos confirmados, há 588 casos suspeitos, aguardando análise do Instituto Adolpho Lutz.

A situação é grave também em São Vicente, onde 134 casos foram confirmados e outros 375 estão sob análise. Em janeiro, foram registrados apenas cinco casos de dengue no município. Em Santos, cidade mais populosa da baixada, com 420 mil habitantes, foram confirmados 94 casos, contra cinco até o fim de janeiro. Outros 203 casos estão sob análise.

Em Cubatão há 12 casos confirmados e 38 sob investigação. Já na Praia Grande, o número de casos confirmados é relativamente baixo (4), embora a quantidade de casos suspeitos sejam alta (120). Bertioga, onde não havia nenhum infectado por dengue até o fim de janeiro, já foram confirmados 11 casos, além de 25 sob investigações.

Juntos, os municípios de Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe possuem 10 registros de dengue. Até o final de janeiro não havia qualquer caso de dengue nestes municípios.

Apesar do surto de dengue na Baixada Santista, em nenhum município há epidemia da doença. De acordo com os parâmetros do Ministério da Saúde, para ser ocorrer uma epidemia, é necessário o registro de 300 casos para um grupo de 100 mil habitantes.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos