Cerca de 30% dos trens do Metrô de Brasília operam até as 16h

Camila Campanerut*
Do UOL Notícias

Em Brasília

Pelo segundo dia consecutivo, o Metrô DF (Companhia do Metropolitano do Distrito Federal) funciona com capacidade reduzida. Desde as 9h da manhã, apenas cerca 30% dos trens, o equivalente a seis veículos, atendem os usuários.

Brasília 50 anos

O que você gostaria de saber sobre a cidade?

No início das operações de hoje (24), às 6h, o Metrô chegou a circular com o dobro de veículos, seguindo a ordem expedida pelo presidente do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) do Distrito Federal, o desembargador Mário Caron.

Os metroviários estão em greve devido à falta de acordo salarial com a empresa. Até o início desta manhã, o sindicato da categoria não tinha sido notificado da decisão judicial. Ainda assim, os trabalhadores da empresa optaram por evitar mais problemas e aumentaram o efetivo para atender a população de quase 150 mil pessoas que circulam diariamente pelos trens.

De acordo com o Metrô, não há mais o que discutir com os funcionários, já que a contraproposta deles já foi apresentada. Mais uma vez, os metroviários devem se reunir em assembleia às 20h desta quarta-feira, em Taguatinga, para definir suas próximas ações do movimento.

Transtornos

Com o sistema parcialmente em atividade, boa parte dos cerca de 150 mil usuários do metrô passaram a usar carros e ônibus para fazer o trajeto casa – trabalho. De acordo com informações do Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF), o impacto é percebido nas principais vias da cidade.

O chefe de fiscalização do Detran, Silvain Fonseca, afirma que o impacto da greve dos metroviários reflete diretamente no número de congestionamentos, pois há um aumento considerável na frota de carros na cidade.

"Os engarrafamentos elevam o nível de estresse dos motoristas, que ficam mais dispostos a provocar acidentes. Há também dificuldade nos atendimentos emergenciais, problemas de poluição ambiental e a falta de estacionamentos."

Atualmente o metrô possui 23 estações em funcionamento, numa linha que tem 42 km de extensão. O Tribunal Regional do Trabalho determinou o funcionamento de 60% dos vagões, entre as 6h e as 9h, e de 80% das 16 às 19h.

De acordo com o coordenador-geral do Sindmetrô, Solano Teodoro da Trindade, essa notificação não foi oficializada.

*Com informações da Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos