Jurados fazem perguntas e anotam respostas durante julgamento do casal Nardoni

Rosanne D'Agostino
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Quatro mulheres e três homens que darão o veredicto do caso Isabella demonstram interesse em não cometer uma injustiça durante o júri popular de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, que acontece desde segunda-feira (22) no Fórum de Santana, zona norte da capital paulista.

Os jurados fazem perguntas, anotam e não tiram os olhos de todas as provas apresentadas durante os quatro dias de um júri que deve terminar nesta sexta-feira (26).

Durante depoimento de Alexandre Nardoni, um dos jurados perguntou se, antes da pensão paga por ele a Ana Oliveira, mãe de Isabella, ele já ajudava a sustentar a filha. “Eu comprava comida, levava até a casa dela, deixava pessoalmente. Eu comprava tudo que ela pedia”, respondeu Nardoni.

No mesmo depoimento, outro jurado questionou Nardoni se a camiseta que ele usava no dia do crime continha as marcas apontadas pela perícia como sendo da tela de proteção da janela, atribuídas a ele por serem compatíveis a alguém que jogou um peso de 25 quilos do apartamento. “Não me recordo”, respondeu.

As perguntas dos jurados não são feitas diretamente aos réus ou presentes. Eles primeiro precisam escrever a pergunta em um papel, que é repassado ao juiz Maurício Fossen, que é quem faz a pergunta, caso julgue oportuna.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos