Topo

Chuva em SP transborda córregos, fecha aeroporto, interrompe trens e bloqueia rodovia

Do UOL Notícias<br>Em São Paulo

2011-02-16T17:25:25

2011-02-16T17:51:05

16/02/2011 17h25Atualizada em 16/02/2011 17h51

A tempestade que atingiu a cidade de São Paulo na tarde desta quarta-feira (16) provocou atrasos nos aeroportos, transbordamentos de córregos, interditou avenidas importantes, trouxe transtornos aos usuários de trens e causou bloqueio em uma das rodovias que dão acesso à capital.

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), órgão da prefeitura de São Paulo que monitora o clima no município, colocou toda a cidade em estado de atenção às 16h - a região do Ipiranga entrou em estado de alerta às 17h10. O município voltou à graduação básica - observação - às 18h15.

Segundo o CGE, áreas de instabilidade associadas ao calor e à alta umidade na atmosfera provocaram pancadas de chuva em pontos variados.

As chuvas apresentaram intensidade forte nos bairros de Itaquera, Cidade Tiradentes, São Mateus (granizo), Aricanduva, Vila Formosa, Mooca e parte de Vila Prudente, na zona leste;  Jabaquara, Ipiranga, Liberdade, Cambuci, Aclimação, Cidade Ademar, na zona sul; Santana, Freguesia do Ó, Pirituba, Vila Maria e Vila Guilherme, na zona norte; e Lapa e Pinheiros, na zona oeste.

Às 17h15, São Paulo chegou a ter 67 pontos de alagamento, sendo 41 intransitáveis. Às 21h30, apenas 6 permaneciam ativos (veja lista).

Por precaução, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) fechou túneis pela cidade. O Anhangabaú, em frente à Prefeitura, ficou interditado das 16h35 às 17h45.

Os túneis Max Feffer, na avenida Cidade Jardim, e Fernando Vieira de Melo, na avenida Rebouças, também tiveram o fluxo de carros interrompido - em período não informado pela CET.

Às 19h55, a capital tinha 54 km de congestionamento (6,2%) dos 868 kms monitorados, índice dentro da média para o horário.

Pessoas ilhadas e queda de muros

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, às 17h08 um muro desabou na avenida Belisário Pena, na Vila Maria, sem deixar vítimas. Outro muro também caiu na rua Ariti, na Vila Rui Barbosa, sem deixar feridos.

Pessoas ilhadas foram resgatadas no meio de alagamentos na cidade. Às 16h54, foram resgatados cidadãos na avenida Francisco Matarazzo, perto do shopping Bourbon, na Pompeia. Sete passageiros de uma lotação que estava ilhada na avenida Dr. Assis Ribeiro, em Cangaíba, foram retiradas da água, segundo os bombeiros. Não há um balanço oficial do número de pessoas resgatadas na cidade.

Transbordamento

Às 17h20, o córrego Ipiranga transbordou na altura da av. Dr.Ricardo Jafet com a rua Coronel Diogo, fazendo a subprefeitura do local decretar estado de alerta. Também houve transbordamento de afluentes do rio Tietê, na zona norte, e do rio Tamanduateí, no centro.

O temporal provocou o fechamento para pousos e decolagens do aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo. Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), as operações foram interrompidas às 16h12 e retomadas às 17h30.

A rodovia Ayrton Senna, que leva motoristas para o interior e para o aeroporto internacional de Guarulhos, também apresentou problemas causados por alagamentos. Por conta das chuvas, o trecho entre os kms 15 e 17, sentido interior, foi bloqueado por mais de uma hora, sendo liberado somente às 18h10.

Trens

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) informou que, por volta das 15h20, uma descarga atmosférica (raio) atingiu a rede de fornecimento de energia elétrica aos trens, entre as estações Engenheiro Goulart e Tatuapé na Linha 12 – Safira (Brás Calmon Viana).

Por este motivo, a circulação de trens na Linha 12, logo após a chuva, passou a ser realizada entre as estações Brás e Tatuapé e entre as estações Engenheiro Goulart e Calmon Viana. Para transportar os usuários no trecho afetado, a CPTM acionou a operação Paese (transporte gratuito com ônibus).

Às 17h45, os trens da Linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana) voltaram a circular entre as estações Tatuapé e Engenheiro Goulart.

Previsão

Amanhã, as temperaturas voltam a subir um pouco mais e a máxima prevista fica muito próxima dos 30 ºC. As chuvas ocorrem em forma de pancadas, com intensidade forte a partir do meio da tarde.

As simulações do CGE apontam para um final de semana com temperaturas elevadas, menor quantidade de nuvens aumentando assim a sensação de calor e risco de temporais localizados.

Mais Cotidiano