PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Caminhoneiro confessou autoria do assassinato de dançarina, diz polícia do Espírito Santo

Alini teria sido morta por vencer concurso de dançarina disputado por namorada do assassino - Arquivo pessoal
Alini teria sido morta por vencer concurso de dançarina disputado por namorada do assassino Imagem: Arquivo pessoal

Flávia Bernardes

Do UOL, em Vitória

26/09/2012 12h09

O caminhoneiro David Correia confessou ter matado a tiros a dançarina Alini Gama, de 21 anos, na última sexta (21), às margens da BR 262, em Cariacica (região metropolitana de Vitória).

Em depoimento nesta terça (25), David deu detalhes sobre o crime e contou que resolveu procurar a vítima após ler na internet uma declaração de Alini afirmando que havia sido contratada como dançarina de uma banda de forró.

Segundo David, a afirmação foi considerada absurda porque, segundo ele, a contratação ainda não estava confirmada. Ele disse que a vaga para participar de gravações com uma banda de forró era almejada por sua namorada.

A dançarina Adaiane de Aguiar, 20 anos, namorada de David Correia, negou envolvimento no crime e afirmou ter ficado surpresa com a atitude do namorado.

Segundo o delegado da Delegacia de Homicídio e Proteção à Mulher do Espírito Santo (DHPM), Adroaldo Lopes, o dono e o vocalista da banda serão ouvidos nesta quarta-feira (26). “Acredito que hoje poderá surgir novidades sobre o crime”, disse ele. 
Crime

De acordo com testemunhas, a dançarina foi vítima de uma emboscada. A informação é de que ela havia recebido uma proposta de trabalho e estava no local do crime para tratar de um contrato. Segundo a polícia, Alini estava no pátio de um hotel em Campo Grande, em Cariacica, onde trataria do contrato de trabalho, quando foi alvejada por um motoqueiro. A dançarina chegou a ser socorrida, mas não resistiu e foi enterrada neste sábado (22). O suspeito está preso no Centro de Triagem de Viana.

Cotidiano