PUBLICIDADE
Topo

Após calor recorde, moradores do Rio reclamam de água quente em torneiras e chuveiros

Passageiros que aguardam vôos no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, sofrem com o calor - Eduardo Naddar/Agência O Globo
Passageiros que aguardam vôos no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, sofrem com o calor Imagem: Eduardo Naddar/Agência O Globo

Felipe Martins

Do UOL, no Rio de Janeiro

26/12/2012 21h11

Moradores do Rio de Janeiro que tentaram amenizar o calor desta quarta-feira (26) tomando um banho frio ou lavando o rosto reclamaram da alta temperatura da água que saía das torneiras e chuveiros. Houve até quem falasse que quase se queimou ao abrir o chuveiro, como a auxiliar de enfermagem Fábia Martins, 32, moradora de Madureira, zona norte da cidade.

"Tomei um grande susto. Estava debaixo do chuveiro e, quando abri a torneira, veio uma água muito quente. Dei um pulo para fora do box. Nem com o chuveiro no [modo] inverno a água fica tão quente como ficou hoje”, afirmou.

A temperatura de 43,2 ºC registrada na cidade nesta quarta pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) é a maior já constatada pelo instituto, desde que este iniciou a medição das temperaturas cariocas, em 1915.

Morador de Cosmos, na zona oeste, região que registra as temperaturas mais altas da cidade, o pedagogo Márcio Bernardino, 24, só conseguiu tomar banho no dia usando um balde para se molhar com a água que vinha em ligação direta da rua, já que a encanada da caixa d'água estava "insuportável".

Calor pelo Brasil
Calor pelo Brasil
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','27788+AND+5109', '')

"Me senti num caldeirão quando fui tomar banho. A água estava muito, muito quente. A solução foi tomar banho de balde, já que a água da rua veio um pouco mais fresca", contou.

O forte calor também foi assunto nas redes sociais. Muitas pessoas falavam do problema, seja reclamando, seja fazendo piada. "Verão Rio: a água sai tão quente da torneira que a louça é lavada e ao mesmo tempo esterilizada", postou Otaner, do blog "La Cumbuca", em sua conta no Twitter.

Passando as férias em São Gonçalo, na região metropolitana, a niteroiense que mora há dez anos de Ribeirão Preto (SP) Raquel Trindade, 22, não esperava encontrar todo esse calor na sua volta ao Estado do Rio.

"Dava para fritar um ovo na pia do banheiro. Fui lavar a mão no banheiro na esperança de me refrescar um pouco, e saiu água fervendo. Do chuveiro a mesma coisa”, afirmou. “Minha filha de três anos só conseguiu dormir com o ar condicionado e o ventilador ligados. Ela já saía do banho suada, porque a água do chuveiro está muito quente. Esperava que fosse encontrar dias quentes, mas não tanto como o de hoje.”

Segundo a Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos), companhia responsável pelo abastecimento na região metropolitana do Rio, não foi registrada nenhuma anormalidade na água que chega às casa da população fluminense. A empresa informou que o problema se deve realmente às caixas d'água, que ficam expostas ao sol ao longo do dia.

Cotidiano