PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

PM detém 58 pessoas em protesto em BH e relata grupos "armados para confronto"

Carlos Eduardo Cherem

Do UOL, em Belo Horizonte

27/06/2013 02h56

Após os violentos confrontos entre a polícia mineira e manifestantes que tentaram invadir o estádio do Mineirão, nesta quarta-feira (26), durante o jogo entre Brasil e Uruguai pela Copa das Confederações, o tenente-coronel Alberto Luiz disse que a “maior preocupação” da corporação com relação aos protestos na cidade é com grupos de pessoas que estão comparecendo aos atos “armados para confronto”.

Além da morte de um jovem de 21 anos que caiu de um viaduto, 58 pessoas foram detidas, antes e durante a manifestação, por atos de vandalismo ou por porte de objetos que, no entender da corporação, podiam ser usados para depredações e ataques a policiais. 

Manifestantes e PM entram em confronto na região do Mineirão

  • Um grupo de manifestantes arrancou a barreira colocada pela Polícia Militar no entorno do estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, momentos antes da partida entre Brasil e Uruguai pela semifinal das Copa das Confederações, nesta quarta-feira (26). No vídeo divulgado pelo Governo de Minas Gerais é possível ver manifestantes atacando a polícia e a PM lançando bombas de gás.

“Essa situação tem de ser equacionada. Os protestos não estão proibidos, mas há necessidade de organizá-los melhor, com horários e trajetos, para que as outras pessoas não fiquem prejudicadas”, disse o tenente-coronel. 

Com os detidos, a polícia encontrou mochilas com bolas de gude, pedaços de ferro, garrafas, bolas de chumbo, facas, canivetes, caixas de rojão, pedaços de madeiras e pedras. Garrafas de vinagre, camisas, máscaras, capacetes e proteção peitoral também foram apreendidos.

Um dos detidos, Lucas Campos dos Santos, 22, ficou preso. Ele é condenado por uso de drogas e porte ilegal de armas. Havia um mandado de prisão aberto contra ele por não ter comparecido à Justiça durante cumprimento de pena em regime semiaberto.

Incêndios e quebradeira

 Os confrontos entre manifestantes e policiais foram violentos. Após a multidão ser dispersada, houve quebradeira no entorno do estádio do Mineirão.

Protesto em BH tem roubos e vandalismo

  • Mais de 50 mil manifestantes foram às ruas de Belo Horizonte durante o jogo do Brasil contra o Uruguai nesta quarta-feira (26). Durante o protesto, que começou de forma pacífica, grupos entraram em confronto com a polícia e pessoas foram flagradas roubando lojas de eletrodomésticos. Concessionárias de carros foram incendiadas

Vândalos atearam fogo em pelo menos cinco concessionárias da avenida Antonio Carlos --via que dá acesso ao estádio-- além de um posto de combustíveis. Os estabelecimentos incendiados foram a Kia Motors, a Hyundai, a Toyota, a Mila e o Pampulha Car Shopping. 

Os bombeiros tinham dificuldades para apagar as chamas devido aos tumultos. Antes de atear fogo na loja de motocicletas, um grupo retirou móveis do local e fez uma fogueira na porta da loja. 

Um utilitário e um automóvel foram arrastados por manifestantes e incendiados em frente à concessionária Kia. Três motocicletas foram tiradas de uma concessionária e também incendiadas. 

Os tapumes que protegiam concessionárias e agências bancárias na região, que foram colocados após as depredações registradas no sábado (22), foram arrancados e serviram para provocar os incêndios.

 

Cotidiano