PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Polícia prende mais dois suspeitos de matar filho do coreógrafo Carlinhos de Jesus

Felipe Martins

Do UOL, no Rio

20/08/2013 10h05Atualizada em 20/08/2013 15h10

Policiais da DH (Divisão de Homicídios) prenderam na manhã desta terça-feira (20) mais dois suspeitos pela morte do filho do dançarino e coreógrafo Carlinhos de Jesus. Com as prisões desta manhã, chega a seis o número de pessoas presas suspeitas do assassinato.

Em abril deste ano, quatro pessoas, três policiais militares e um ex-PM, já haviam sido presas pela morte do rapaz. O cantor Carlos Eduardo Mendes de Jesus, o Dudu, foi morto em novembro de 2011 quando saía de um bar em Realengo, na zona oeste do Rio.

Os presos de hoje foram identificados como Magno do Carmo Pereira e Evandro Silva de Souza, conhecido como Tatu. Os dois homens foram encontrados na Taquara, na zona oeste do Rio, e em São Gonçalo, município da região metropolitana.

Na delegacia, chorando muito, Tatu jurou inocência. "Eu não fiz nada disso. Agora estou aqui preso e não tenho como provar que sou inocente. Juro que não fiz nada disso", alegou. Pereira permaneceu calado durante todo o tempo. De acordo com a investigação da DH, a arma usada no crime pertencia a Pereira e Tatu pilotava a moto usada para a prática do homicídio.

O filho do coreógrafo foi morto com oito tiros em 29 de novembro de 2011. Durante a investigação do crime, a polícia apurou que em outubro de 2011, Dudu havia se envolvido em uma briga com um policial militar, identificado como Miguel Ângelo da Silva Medeiros, do 40º BPM (Campo Grande).

Alguns dias depois da briga, Dudu teria procurado o ex-policial militar Marlon Soares Pinheiro, um amigo em comum, para marcar um encontro com o PM e pedir desculpas pela briga. O encontro, segundo a polícia, nunca ocorreu.

Ainda segundo a polícia, o ex-PM teria começado a namorar uma ex-namorada do cantor, mas dois dias antes do crime, teria procurado novamente Dudu. Para a DH, a combinação de dois elementos, vingança e crime passional, provocaram a morte do filho de Carlinhos de Jesus, que ainda teriam contado com a ajuda de mais pessoas no assassinato. De acordo com a DH, o ex-PM foi o autor dos disparos contra a vítima

Tanto o ex-PM como o policial do 40º BPM foram presos. Por suposta participação no crime foram presos ainda os policiais militares Wellington do Carmo Pereira, irmão de Magno, do 16º BPM (Olaria), e  André Pedrosa dos Santos, do 23º BPM (Leblon). Todos foram indiciados por homicídio duplamente qualificado.

Cotidiano