Topo

Gerente de mercado encontra plástico dentro de Coca-Cola

Eduardo Schiavoni

Do UOL, em Americana (SP)

25/04/2014 19h55

Gerente de um supermercado em Limeira (151 km de São Paulo), Enderson Luis Tesoto, 38, afirmou ter encontrado um pedaço de plástico dentro de uma embalagem retornável de dois litros de um refrigerante Coca-Cola, dia 12 de abril.

O comerciante entrou em contato com a empresa no dia 14 para comunicar o problema. Segundo ele, a FEMSA Brasil, que envazou o produto, limitou-se a oferecer a troca da bebida, opção que ele rejeitou. A empresa informou, por meio de assessoria de imprensa, que não pôde avaliar o produto e que tentou recolher a amostra, opção rejeitada pelo consumidor.

Tesoto informou que ajudava no abastecimento de uma das geladeiras do estabelecimento onde trabalha quando se deparou com o objeto.

“Percebi algo dentro da garrafa e deixei separada. No começo, achei que podia ser um bicho. Mas percebi então que era um plástico”, disse ele, que conservou a garrafa. “Fiz isso para evitar que eles dissessem que eu tinha armado isso ou mesmo que duvidassem do que estou falando. O produto está com o lacre, não tem como colocar nada lá dentro sem romper”, disse.

Ele afirmou que resolveu tornar o caso por não receber uma "resposta satisfatória" da empresa.

Segundo o gerente, a intenção dele não é processar a indústria. “Não quero nada deles. Não quero ganhar dinheiro com a Coca- Cola. Quero que eles tomem cuidado com o produto deles, porque uma criança pode tomar a Coca sem ver e isso pode acabar em tragédia”, disse.

Outro lado

Procurada, a FEMSA Brasil, informou, em nota oficial, que não tem como determinar o local onde o produto foi produzido, pois não teve acesso ao número do lote. Mas ressaltou que “todo o processo de fabricação de seus produtos segue os mais rigorosos procedimentos de qualidade e segurança de alimentos, garantindo, assim, que cheguem ao consumidor dentro dos mais altos padrões de qualidade".

"Os cuidados no transporte e no armazenamento do produto até chegar à mesa do consumidor também são cruciais para a manutenção da qualidade do produto”.

A empresa informou ainda que entrou em contato com Tesoto explicando o procedimento de troca e análise “conforme determina o Código de Defesa do Consumidor”. Ainda segundo a empresa, o consumidor não aceitou o atendimento, impossibilitando assim a análise do produto especificado.

Mais Cotidiano