PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Disque 100 recebe mais queixas de homofobia em quatro dias que em três anos

Declarações de Fidelix sobre homossexuais provocaram protesto em São Paulo - Reinaldo Canato/UOL
Declarações de Fidelix sobre homossexuais provocaram protesto em São Paulo Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Helena Martins

Da Agência Brasil, em Brasília

01/10/2014 21h32

Em apenas quatro dias, o serviço telefônico Disque 100, da Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República, recebeu 6 mil denúncias de homofobia ligadas às recentes declarações do candidato à Presidência da República Levy Fidelix (PRTB). O número de chamadas é maior do que o registrado nos últimos três anos, segundo balanço da secretaria.

Em 2011, foram 1.159 denúncias; em 2012, 3.031; e, em 2013, 1.695. Ao todo, foram 5.885 casos nestes três anos. O primeiro semestre de 2014 mostrava que o número vinha diminuindo. Entre janeiro e junho, foram 537 casos relatados, 48% menos do que os 1.044 contabilizados no mesmo período do ano anterior.

Segundo a SDH, nos últimos anos, as denúncias foram motivadas por casos como violência física, violência psicológica, discriminação e negligência. Já todas as denúncias feitas entre domingo e esta quarta-feira (1) foram relacionadas às declarações do candidato.

Após ser questionado pela candidata Luciana Genro (PSOL) sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em debate na TV Record, no último domingo, Levy Fidelix sugeriu que a homossexualidade é um distúrbio psicológico, comparou homossexuais a pedófilos e chegou a conclamar a sociedade a “enfrentar” lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros (LGBT). “Vamos ter coragem, nós somos maioria, vamos enfrentar essa minoria”, disse.

A Agência Brasil procurou discutir o aumento das denúncias com a SDH, mas a secretaria não se pronunciará institucionalmente sobre o caso por causa das restrições eleitorais.

Cotidiano