Topo

Estudantes ocupam sede da Samarco em Belo Horizonte

Leo Fontes/O Tempo/Estadão Conteúdo
Estudantes Ufop e da UFMG protestam em Belo Horizonte (MG) contra a mineradora Samarco Imagem: Leo Fontes/O Tempo/Estadão Conteúdo

Carlos Eduardo Cherem

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

2015-11-10T21:47:50

10/11/2015 21h47

Cerca de 50 estudantes da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e da UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto) ocuparam na tarde desta terça-feira (10) a sede da mineradora Samarco, na rua dos Inconfidentes, na Savassi, área nobre de Belo Horizonte. O grupo é ligado à Anel (Assembleia Nacional dos Estudantes Livres).

Após manifestação em frente ao prédio, portando faixas e cartazes, e gritando palavras de ordem contra a mineradora, representantes do grupo, ocuparam o segundo andar do prédio, onde fica a diretoria. Após a invasão, representantes do grupo foram recebidos por diretores da Samarco, para apresentarem suas reivindicações.

Segundo a estudante de Comunicação da UFMG, Izabella Lourenço, 22, a principal reivindicação do grupo é que a Samarco assuma a culpa pelo desastre. Os estudantes querem ainda que a Samarco participe de uma audiência pública que será realizada pela Anel, em Mariana (MG), sem data ainda marcada.

A assessoria da Samarco informou que vai divulgar comunicado sobre a ocupação e as exigências do grupo.

“Até agora, a companhia não veio a público e disse que é culpada. Ela tem de assumir suas responsabilidades por tudo isso”, afirmou a estudante.

“Exigimos que ela (Samarco) reconheça sua culpa e indenize todas as vítimas. Exigimos também que a empresa recupere o meio ambiente destruído pelo desastre o mais rápido possível”, disse Lourenço.

 

Mais Cotidiano