Violência no Rio

Em mês olímpico e com reforço do Exército, roubos de rua sobem 43% no Rio

Do UOL, no Rio

  • Nilson Soares/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Foram registrados 5.173 roubos de rua neste período contra 3.614 em agosto de 2015

    Foram registrados 5.173 roubos de rua neste período contra 3.614 em agosto de 2015

Apesar do reforço no policiamento de cerca de 85 mil militares por conta das Olimpíadas, os roubos de rua – que incluem roubos a pedestres, em coletivos e roubos de aparelhos celulares -, cresceram cerca de 43% na cidade do Rio de Janeiro em agosto em comparação com o mesmo período do ano passado. Foram registrados 5.173 roubos de rua neste período contra 3.614 em agosto do ano passado.

Considerando o Estado inteiro, esse número foi ainda maior, crescendo 68%. Foram registrados 11.032 roubos a pedestres, em coletivos e roubos de telefones celulares, ante 6.562 casos em agosto de 2015. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (23) pelo ISP (Instituto de Segurança Pública).

O aumento da criminalidade vem sendo sentido ao longo de todo o ano. O número de assaltos nas ruas entre janeiro e agosto (80.731) se aproxima de todos os registros feitos no ano passado (85.280).

A auxiliar de publicidade Camila Rodrigues, 26, engrossa essa estatística. Ela foi assaltada por dois homens armados quando chegava à estação de trem de Anchieta, na zona norte, às 6h30, desta sexta-feira (23). "Quando eu vi a moto, tentei correr. Porque se você mora em um bairro perigoso, você tem medo quando vê uma moto. Mas eles aceleraram e me cercaram", contou.

Ela entregou a bolsa e ainda assim foi revistada, porque os assaltantes queriam se certificar de que ela havia entregado também o celular. "Perdi carteira, documentos, tudo. Com a greve dos bancos, não consigo nem sacar o salário. A polícia sabe que ali tem muito assalto, mas não tem nenhum carro fazendo patrulha pela manhã."

Os homicídios também tiveram aumento de 15% em relação a agosto do ano passado. Foram registrados 386 casos, ante 336 no mesmo mês de 2015. No acumulado de janeiro a agosto, o aumento foi de 17,4% (2.747 em 2015; 3.224 em 2016). As mortes em decorrência de ação policial tiveram aumento de 19,2% (de 459 em 2015 para 547 em 2016). A Anistia Internacional já havia divulgado relatório que apontava para o crescimento das mortes nas operações policiais ocorridas às vésperas da Olimpíada.

Também houve mais policiais civis e militares mortos em serviço - foram 19 em 2015, e 25 este ano.

(Com informações do Estadão Conteúdo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos