PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Mural de Kobra na av. 23 de maio é completamente apagado pela prefeitura

Muro onde ficava o mural do artista Eduardo Kobra, em imagem deste sábado (28) - LUIZ CLAUDIO BARBOSA/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO
Muro onde ficava o mural do artista Eduardo Kobra, em imagem deste sábado (28) Imagem: LUIZ CLAUDIO BARBOSA/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

28/01/2017 17h29

O painel do grafiteiro Eduardo Kobra na avenida 23 de Maio, na zona sul de São Paulo, foi completamente apagado neste sábado (28), e o muro ganhou a mesma cor cinza dos demais grafites apagados pela Prefeitura de São Paulo na ação "Cidade Linda".

Mural grafitado por Eduardo Kobra na Avenida 23 de Maio, em São Paulo, mostrava a cidade antiga, entre os anos 1920 e 1930 - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Mural grafitado por Eduardo Kobra na Avenida 23 de Maio, em São Paulo, mostra a cidade antiga, entre os anos 1920 e 1930
Imagem: Arquivo Pessoal

A obra havia sido pichada com tinta cinza no dia do aniversário da cidade (25) em protesto contra a prefeitura. Foi colado no local um boneco com o rosto do prefeito João Doria (PSDB), como se ele estivesse passando a tinta sobre a obra. 

kobra2 - Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo - Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo
O mural amanheceu pintado com tinta cinza no último dia 25
Imagem: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo

Em 2009, o grupo do artista havia grafitado o mural de 1.000 m² em comemoração ao aniversário da cidade.

Kobra, que tem dezenas de obras grafitadas pelo mundo, é frequentemente citado pelo prefeito como um de seus grafiteiros favoritos. Há algumas semanas, Doria chegou a anunciar o artista como coordenador de seu programa Arte Urbana, que faria oficinas de grafite, mas Kobra desmentiu o tucano.

O prefeito havia ordenado que pichações e grafites danificados na avenida 23 de Maio fossem apagados. A Secretaria Municipal de Cultura, chefiada por André Sturm, ficou de selecionar apenas oito grafites para continuarem na via, e o de Kobra seria um deles. Até então, pichadores tinham por hábito não escrever nem danificar os grafites da cidade.

Cotidiano