Topo

PMs elogiados por Bolsonaro visitam idosa feita refém e recebem medalhas

Reprodução/Polícia Militar do RJ
Idosa feira refém em Valença, no Rio, recebe flores de PMs Imagem: Reprodução/Polícia Militar do RJ

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

06/12/2018 12h14

Os policiais militares que libertaram uma idosa feita refém por um assaltante nesta quarta-feira (5), na cidade de Valença, no interior do estado do Rio de Janeiro, visitaram a mulher de 83 anos. O subtenente Jean Pierre, o 3° sargento Corrêa, o cabo M. Machado e outros dois policiais levaram um buquê de flores para a vítima, identificada apenas como Thereza. Em seguida, os agentes foram homenageados pelo Batalhão da Polícia Militar onde atuam com a medalha “Destaque Profissional”, adotada pela unidade para valorizar a tropa.

A ação terminou com a morte do criminoso e a refém ficou apenas um hematoma na mão em razão da queda que sofreu durante a abordagem. Em entrevista à TV Rio Sul, afiliada da TV Globo no sul fluminense, a idosa, que havia saído de casa para ir a uma farmácia, falou sobre a ação.

A gente pensa: 'chegou a minha hora. Agora eu morro. Agora eu vou morrer'. A única coisa que pensei, mas fiquei tranquila. Se chegou a minha hora, o que eu vou fazer? Não fiquei nervosa. Não fiquei nada.

Thereza, idosa feita refém em Valença (RJ)

Veja a ação da PM que terminou com a morte do assaltante no RJ

Band News

A idosa foi feita refém após o criminoso roubar uma joalheria localizada na principal avenida no centro de Valença, por volta das 9h30 de quarta-feira. Ao deixar a loja com R$ 50 mil em joias, o bandido se deparou com a polícia e houve perseguição. A cerca de 1 km do estabelecimento, o assaltante rendeu a idosa para usá-la como "escudo humano" e a vítima ficou durante 10 minutos com uma arma apontada para a cabeça.

Segundo a PM, mesmo cercado, o criminoso ameaçava a vítima para tentar fugir do local. Em um momento da ação, a vítima tropeçou e caiu --foi quando um dos policiais atirou no criminoso, que morreu no local. A refém não se feriu. Com o assaltante, foi apreendido um revólver calibre .38 e as joias roubadas. De acordo ainda com a PM, o local foi isolado para perícia e a ocorrência foi registrada na delegacia de Valença.

O criminoso foi identificado como Cristiano Pereira Fabiano, 24. A polícia ainda não informou se ele tinha anotações criminais. A reportagem do UOL não localizou a família do assaltante.

Procurado, o governo do Rio orientou a reportagem a procurar a Secretaria de Segurança, que por sua vez ainda não se manifestou. Por meio de sua assessoria de imprensa, o governador eleito, Wilson Witzel (PSC), informou que não comentará a ação.

PMs agradecem mensagem de Bolsonaro

Nesta quinta-feira (6), o 10º Batalhão de Polícia Militar (Barra do Piraí), responsável pelo policiamento em Valença, publicou nas redes sociais uma mensagem de agradecimento ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que parabenizou a tropa pela ação.

“Em nome de todos os policiais militares do 10° Batalhão de Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, agradecemos ao Presidente da República Jair Messias Bolsonaro pela manifestação de apoio à guarnição da 3° Companhia em suas redes sociais. Nossas continências ao senhor! Força e Honra!”, diz a mensagem postada no Facebook.

Bolsonaro elogiou o trabalho da PM por meio de um post em seu perfil no Twitter.

“Parabéns aos Policiais Militares de Valença-RJ que salvaram a senhora de 83 anos feita refém por um bandido covarde, ficando mais de 10 minutos com uma arma apontada para sua cabeça. Belo trabalho! A vida do cidadão de bem sempre deve ser prioridade!?”