Topo

PF prende mais dois suspeitos de hackear Moro e outras autoridades

Walter Delgatti, suspeito de coordenar o ataque hacker - Reprodução
Walter Delgatti, suspeito de coordenar o ataque hacker Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

19/09/2019 11h33

A Polícia Federal deflagrou hoje a segunda fase da Operação Spoofing, que investiga a invasão de dispositivos eletrônicos de autoridades, como o ministro Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, e a prática de crimes cibernéticos. Duas pessoas foram presas.

Um dos detidos, segundo uma fonte ligada à operação, foi um programador que manteve contato com Walter Delgatti, o principal suspeito de invadir aplicativo do celular do ex-juiz Lava Jato e ministro da Justiça, Sérgio Moro, e de procuradores da Força-Tarefa da operação.

Cerca de 30 policiais federais participam das diligências, que envolvem ainda a realização de busca e apreensão em quatro imóveis ligados à organização criminosa investigada. Os mandados estão sendo cumpridos em São Paulo, Sertãozinho (SP) e Brasília.

Na primeira fase, quatro pessoas foram presas pela PF, entre elas, Delgatti, apontado como líder do ataque que teria hackeado as mensagens da Lava Jato e que depois teriam sido entregues ao site The Intercept Brasil, de forma anônima.

(Com informações da Reuters)

Mais Cotidiano