PUBLICIDADE
Topo

Suspeita de matar idosa no CE vivia em imóvel de R$ 1,2 milhão da patroa

O carro da idosa foi apreendido com o namorado da cuidadora - Divulgação
O carro da idosa foi apreendido com o namorado da cuidadora Imagem: Divulgação

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

26/01/2020 16h20Atualizada em 27/01/2020 13h41

A cuidadora de idosos Iza Pismel dos Santos, 52, presa por suposto envolvimento na morte da idosa Maria Nisia Teixeira Freitas, 82, assassinada a pauladas na tarde de sexta-feira (24), em Caucaia (CE), região metropolitana de Fortaleza, vivia em uma mansão pertencente à idosa, que é avaliada em R$ 1,2 milhão.

A polícia afirma que cinco pessoas teriam ligação com o crime. Entre eles está Carlos André Sampaio Santos, 31, namorado da cuidadora, que foi preso com o carro da idosa, após o assassinato.

Segundo a polícia, na tarde de sexta-feira, quatro pessoas invadiram a casa da idosa para roubar os documentos dos dois imóveis e um dos carros.

Durante a ação criminosa, a idosa Maria Nisia Teixeira Freitas foi assassinada a pauladas porque teria reconhecido as pessoas que participaram do assalto. O marido dela, de 86 anos, não foi assassinado porque tem Alzheimer e não reconheceu ninguém.

Após o crime, a polícia recebeu uma denúncia anônima do latrocínio (assassinato seguido de roubo) e com informações da placa do veículo que foi roubado. A polícia conseguiu localizar o veículo circulando em uma avenida em Caucaia.

"O automóvel foi identificado pelo sistema de videomonitoramento em uma avenida de Caucaia. Após uma perseguição, o carro bateu em outro e o Carlos André foi preso", informou a Secretaria.

André Sampaio Santos foi preso em flagrante e levado para o 22° Distrito Policial, onde descobriu-se que ele tem passagens na polícia por roubo e receptação.

Na delegacia, segundo a polícia, ele confessou o crime. Chegou-se, então, ao nome de Iza Pismel dos Santos. A cuidadora de idosos a serviço da vítima é apontada como namorada de Carlos André.

Segundo a polícia, a cuidadora e outras quatro pessoas tramaram a morte da idosa para transferir os dois imóveis para os nomes deles. Um dos veículos seria usado para pagar dívidas de drogas contraídas pelo namorado da cuidadora.

A polícia investiga se a cuidadora teria pego outros bens e dinheiro da idosa, uma vez que ela tinha acesso a todas as senhas de cartões de contas bancárias da vítima. A idosa era funcionária pública federal aposentada.

A mansão

A mansão fica em frente à casa que a idosa e marido moravam, em Caucaia, e foi cedida pelo casal para que a cuidadora morasse com mais conforto e pudesse dar assistência mais rapidamente aos idosos.

A cuidadora morava há cerca de dois meses no imóvel com o namorado e a filha dela, que não teve o nome e idade informados.

O imóvel é um duplex com piscina e uma área verde extensa para lazer. Segundo um familiar de Maria Nísia, que pediu para não ser identificado, a idosa tinha cedido a casa para a cuidadora morar porque ela pediu ajuda por emprego e contou que teria sofrido um estupro em uma casa que morava na periferia de Fortaleza.

O enterro do corpo de Maria Nisia Teixeira Freitas ocorreu na manhã de hoje, no cemitério Parque da Paz, no bairro Passaré, em Fortaleza. Antes, o corpo da idosa foi velado em uma casa em Caucaia, região metropolitana de Fortaleza.

Cotidiano