PUBLICIDADE
Topo

'Não consigo respirar', diz motoboy durante abordagem de PMs em São Paulo

Alex Tajra e Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

14/07/2020 18h55

Resumo da notícia

  • Homem participava de ato em apoio à greve marcada pelo SindimotoSP por melhorias para entregadores e motociclistas
  • As imagens estão sob posse da Corregedoria da PM, que vai analisar o conteúdo
  • Abordagem foi abusiva e excessiva, diz conselheiro do Condepe ao ver imagens

Quatro policiais foram flagrados em vídeo, divulgado hoje nas redes sociais, dominando um homem que participava de manifestação em apoio à greve marcada pelo SindimotoSP (Sindicato dos mensageiros, motociclistas, ciclistas, mototaxistas intermunicipal do estado São Paulo).

Na gravação, três agentes rendem o motoboy e deitam-se sobre seu corpo, já imobilizado, no jardim de um imóvel na avenida Rebouças, região central de São Paulo. Enquanto isso, um outro policial, de arma em punho, tenta afastar a população que gravava a ação.

Nas cenas, é possível ouvir o homem dizer: "Não consigo respirar! Não consigo respirar!".

"Olha a polícia aí ó, rapaziada do Brasil, olha como é a polícia do nosso país. Vai matar o cara aí", diz o homem que fez a gravação. Uma viatura da PM, de número M-23116 também aparece no vídeo.

As imagens estão sob posse da Corregedoria da PM, que vai analisar o conteúdo. "Pelo visto nas imagens, foi uma abordagem abusiva, excessiva, foi utilizada a força de forma desnecessária. O rapaz aparenta não ter cometido nenhum crime, e estaria ali discutindo com os policiais, que já partem para a violência", disse Ariel de Castro Alves, conselheiro do Condepe (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana).

Segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública), "ao visualizar um motociclista em cima da calçada, e com a placa encoberta, a equipe policial deu ordem de parada e iniciou a abordagem. O motociclista ofereceu resistência, sendo contido". Ainda de acordo com a secretaria, foi constatado que ele está com a habilitação vencida desde 2019.

A ocorrência foi encaminhada ao 14º DP onde foi elaborado um termo circunstanciado de resistência. A moto foi apreendida e a Polícia Civil requisitou exames de corpo de delito aos policiais e ao homem envolvido.

Policiais civis informaram à reportagem que o caso aconteceu na Rebouças por volta das 12h30. Já os policiais militares informaram na delegacia que a abordagem ocorreu às 13h40.

Depois de ser abordado e colocado no chão, o homem teria sido algemado e conduzido pelos agentes, segundo relatos nas redes sociais. A PM e a Polícia Civil, no entanto, não confirmaram se ele foi detido.

A manifestação de hoje foi parte de uma série de protestos dos motociclistas para melhores condições de trabalho e pautas como aumento do valor das entregas, fim das punições e bloqueios por parte dos aplicativos, contratação de seguro de vida e acidente para os trabalhadores e licença remunerada para os entregadores contaminados pela covid-19.

O sindicato relata que foi recebido pelo presidente da Câmara dos Vereadores de São Paulo —atualmente quem cumpre a função é Eduardo Tuma (PSDB) a fim de discutir o PL 578/2019, que trata da regulamentação da categoria e dos apps. A Câmara ainda discute o PL 130/2019, que pode obrigar placa vermelha a entregadores na cidade.

De acordo com o SindimotoSP, estava marcada para as 16h uma conciliação entre os motoboys entregadores e os aplicativos de entrega, com intermediação do (TRT) Tribunal Regional do Trabalho.

Segurança pública