PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês
Agiremos com firmeza, diz Filipinas sobre embaixadora que agrediu empregada

Embaixadora das Filipinas no Brasil, Marichu Mauro foi filmada agredindo empregada - Reprodução/TV Globo
Embaixadora das Filipinas no Brasil, Marichu Mauro foi filmada agredindo empregada Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

28/10/2020 13h41Atualizada em 28/10/2020 14h27

O secretário de Relações Exteriores das Filipinas, Teodoro Locsin Jr, afirmou hoje que o DFA (Departamento de Relações Exteriores do país) agirá com firmeza na aplicação da lei contra Marichu Mauro, embaixadora do país asiático no Brasil, após ela ser flagrada agredindo sua empregada doméstica.

"Sob minha liderança, o DFA não tolerará de forma alguma ações de qualquer um de seus oficiais ou funcionários que vão contra nosso mandato principal, que é a promoção e proteção do bem-estar de todos os filipinos no exterior", afirmou Locsin em comunicado divulgado pela agência estatal de notícias da Filipinas.

Locsin também disse que os embaixadores das Filipinas devem "ser a face de nosso país compassivo" e que o DFA aguarda apenas a autorização de Rodrigo Duterte, presidente do país asiático, para prosseguir as investigações.

Segundo a agência estatal, a lei filipina não permite que embaixadores sejam investigados a menos que ocorra uma autorização escrita do presidente do país.

As imagens de Mauro agredindo sua empregada nos fundos do prédio da embaixada filipina em Brasília foram reveladas pelo "Fantástico", da TV Globo, no último domingo (25).

Em 12 de março de 2020, a diplomata deu um tapa no rosto da empregada no meio de uma discussão; em 19 de agosto, Marichu puxou as orelhas da mulher com força; e no último dia 19 de outubro, bateu na funcionária com um guarda-chuva.

Na última segunda-feira (26), o governo filipino ordenou o retorno de Mauro, que foi enviada para o Brasil em 2018, para o país asiático. Segundo Locsin, a volta da embaixadora facilitará as investigações do DFA.

Cotidiano