PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Homem contesta Teoria da Relatividade e denuncia Einstein à polícia de TO

Albert Einstein foi denunciado na Polícia Civil de Tocantins - AFP
Albert Einstein foi denunciado na Polícia Civil de Tocantins Imagem: AFP

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

14/12/2020 16h12

Um eletrotécnico de Guaraí, interior do Tocantins, procurou a Polícia Civil para registrar um boletim de ocorrências contra Albert Einstein, morto em 1955. Ele acusa o físico alemão de "delito de perturbação mundial" por "incontáveis erros e transtornos na evolução e desenvolvimento científico do planeta" na Teoria da Relatividade, criada há mais de 100 anos.

Em nota ao UOL, a denúncia é tratada como "absurda" pela Polícia Civil. O caso foi registrado em 9 de dezembro, na Delegacia Regional de Guaraí.

"O BO será arquivado por falta de justa causa e que, em razão da acusação absurda, não há previsão de denunciar o autor da ocorrência por falsa comunicação de crime", explicou a corporação.

A denúncia é do técnico em eletrotécnica Josênio dos Anjos, de 48 anos. Ele comentou ao UOL que a ideia de registrar supostos erros de Einstein na Polícia Civil do Tocantins é para chamar atenção dos cientistas sobre eventuais equívocos do físico alemão.

"Foi um ato simbólico para chamar atenção do meio acadêmico ao que venho trabalhando. Existe uma dificuldade para entrar nele porque parece um 'Clube do Bolinha'. Por isso achei essa alternativa de chamar atenção dos cientistas", justificou.

Josênio dos Anjos contesta Teoria da Relatividade - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Josênio dos Anjos contesta Teoria da Relatividade
Imagem: Arquivo Pessoal

Qual o "crime" de Einstein? Segundo Josênio, o físico causou "incontáveis transtornos a todos os habitantes da terra". Ele solicitou que Einstein ou algum defensor de suas ideias pedisse desculpas públicas sobre a Teoria da Relatividade, corrente da física que mudou os rumos da ciência no início do século 20.

"A teoria dele está errada, tenho certeza, e acredito que ele sabia disso até o fim da sua vida. No fundo, o Einstein sabia e deve estar contente em saber que descobri", garante.

O que Josênio contesta na Teoria da Relatividade está em uma das consequências mais famosas de sua aplicação. Se para Einstein massa é energia e vice-versa, para o eletrotécnico, a energia é resultante da velocidade, pois ele considera que o universo continua em expansão.

"De uns anos para cá, como trabalho com energia, digo que não entendo de fórmulas, mas a alma da energia. Observando, vi muitos erros. A energia não é uma entidade. Tudo na física é baseada em cima de energia, então pensei que alguma coisa não batia. A energia é um subproduto do movimento. Colocando o universo como expansão, logo vai existir energia para tudo", explica.

Josênio revela que abdica de estudar uma graduação em física para entrar no meio acadêmico e provar a sua tese no meio científico. Ele argumenta que não precisa de cálculos para chegar a conclusões de cientistas do campo físico.

"Não pretendo estudar física porque não tem necessidade. A física é endeusada, sendo a salvação do universo, mas para entendê-lo não precisa de fórmulas e cálculos. (...) Essa física baseada na relatividade é totalmente inútil. Me dá ânsia de vômito. É vazia, sem um mínimo de conteúdo e ele [Einstein] se considera um cacique, mas também respeito porque o cara é inteligente. Só que todo mundo endeusou", finalizou o eletrotécnico, que publicou a sua hipótese em um site independente.

Cotidiano