PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Deputado se recusa a cumprir decreto e é conduzido à delegacia em PE

Ed Rodrigues

Colaboração para o UOL, do Recife

13/06/2021 17h25Atualizada em 14/06/2021 17h54

O deputado estadual cearense André Fernandes (Republicanos) foi conduzido à delegacia por descumprir decreto sanitário de combate à covid-19 em Pernambuco. Fernandes e um grupo de pessoas foram convidados a deixar o mar, em Ipojuca, litoral sul do estado, mas o político se recusou, convidou o guarda municipal a ir 'buscá-lo' e disse que tinha imunidade parlamentar.

Segundo a Polícia Civil, ele foi autuado por abuso de autoridade e por quebra de medida sanitária.

O deputado estadual cearense André Fernandes é conduzido para delegacia - Reprodução/ Redes Sociais - Reprodução/ Redes Sociais
O deputado estadual cearense André Fernandes é conduzido para delegacia
Imagem: Reprodução/ Redes Sociais

Denúncia nas Redes

Vídeos que mostram a abordagem da Guarda Municipal de Ipojuca ao deputado circulam na redes sociais. Os registros flagraram a discussão entre ele e os agentes.

O deputado chega a dizer que quem encostasse a mão nele seria preso por causa de sua condição política.

A tentativa de intimidação, no entanto, não surtiu efeito, e André Fernandes foi parar na delegacia de cidade.

"Fui tomar um banhozin (sic) de mar e a Guarda Municipal quis me tirar para 'cumprir o decreto governamental'... Nada está acima da Constituição Federal", disse o parlamentar cearense em suas redes sociais.

Polícia investiga

Em nota, a Polícia Civil de Pernambuco informou que está investigando a infração de medida sanitária preventiva, que ocorreu ontem.

A corporação acrescentou que o deputado foi conduzido à delegacia local, onde "foi registrado um boletim de ocorrência e instaurado um IP (inquérito por portaria) por abuso de autoridade e infração de medida sanitária preventiva. O IP, após conclusão, seguirá para a justiça".

O servidor público Elder Castilho testemunhou a confusão. Segundo ele, a abordagem dos guardas foi "padrão".

"Eu vi aquele tumulto de longe e me aproximei para ver se era com algum conhecido meu. Os agentes foram supereducados. O rapaz quis aparecer e dar carteirada", disse ao UOL.

"Cara, eu acho que é bem simples: a pandemia está aí e a povo tem que se conscientizar. Uma pessoa que é deputado deveria dar exemplo e não ficar feito moleque tentando intimidar a equipe que está cumprindo seu trabalho", disse.

A Prefeitura de Ipojuca também se posicionou sobre o caso. A gestão municipal disse o deputado ignorou e debochou das orientações dos guardas municipais sobre o decreto do Governo de Pernambuco.

A medida está que está em vigor proíbe o acesso ao litoral do estado nos fins de semana, em razão do novo coronavírus.

"O parlamentar, de apenas 23 anos, desafiou a guarda entrando no mar e afirmando que 'quem quiser me tirar tem que entrar na água'. Logo em seguida, ao sair do mar, discutiu com os guardas que afirmaram que o conduziria à delegacia por desacato e descumprimento do decreto estadual", destacou o comunicado.

"André Fernandes, então, na tentativa de se esquivar, se apresentou como deputado, afirmou possuir imunidade parlamentar, alertou que ninguém poderia tocá-lo e disse que não iria para a delegacia", continuou a prefeitura.

O UOL procurou o deputado André Fernandes para ter sua versão da história. No entanto, a equipe do parlamentar ainda não respondeu.

Nas redes sociais, ele prometeu soltar um posicionamento contando todo o caso que ocorreu no litoral pernambucano.

Pandemia em Pernambuco

O boletim oficial divulgado ontem pela Secretaria Estadual de Saúde aponta que o estado acumula 518.421 casos confirmados do novo coronavírus. Nesse número, 16.780 evoluíram para mortes.

Pernambuco aplicou 3.367.753 doses da vacina contra a covid-19, chegando a 2.371.755 pernambucanos já vacinados com a primeira dose, informou a pasta estadual.

Cotidiano