PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
4 meses

Bombeiro desce de rapel para pedir namorada PM em casamento; veja

Do UOL, em São Paulo

03/09/2021 17h53Atualizada em 03/09/2021 18h14

Um bombeiro transformou um treinamento de rotina em um momento romântico ao pedir a namorada em casamento enquanto descia de rapel na Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp), em Fortaleza, Ceará.

Em um video gravado por membros da corporação, o tenente José Guilherme Veras Neto, de 32 anos, aparece descendo do alto de uma escada de 12 metros de altura, enquanto dois colegas seguram uma faixa em que o rapaz se declara à companheira, a policial militar Priscylla Fontenele, de 33, que conheceu em serviço, já que ambos são instrutores na Aesp.

Nas imagens, as testemunhas do pedido aparecem comemorando a cena. Ao pousar no solo, José Guilherme se ajoelha em frente à namorada e tira a aliança do bolso, recebendo o "sim".

Segundo Priscylla, ela e o tenente estão juntos há 11 meses e já conversavam sobre casamento. Ainda assim, a iniciativa do companheiro surpreendeu a policial, já que o rapaz, "reservado", fez o pedido na presença de vários dos alunos da Aesp.

"Não desconfiava de nada pois o meu noivo é mais reservado. Eu jamais imaginaria que ele teria uma atitude assim. O pátio estava lotado de alunos que desfrutavam do intervalo e eu fiquei com uma confusão de sentimentos; envergonhada, encantada, nervosa e extremamente feliz", afirma.

Entre os comentários positivos, que segundo a noiva são maioria, algumas pessoas questionaram o uso de equipamento público, durante o horário de serviço, para o pedido de casamento. Mas Priscylla argumenta que o uso da escada e do rapel faz parte de um treinamento rotineiro da corporação, que seria feito de qualquer forma e é indicado pelo fabricante para manter a integridade das ferramentas.

"Somos extremamente profissionais e amamos nossas Corporações. (...) Além do mais, tudo ocorreu na Academia Estadual de Segurança Pública, onde somos também instrutores, minutos antes de iniciar a minha aula e aproveitando um treinamento diário que é feito na escada. Não houve custos para o Estado", diz.

A cabo destaca também as mensagens de apoio que o casal recebeu de colegas e conta que o plano dos dois é realizar o casamento ainda este ano, apenas no civil. E a pressa para oficializar a união tem um motivo que não foi mostrado no vídeo, gravado na quarta-feira (1).

"Descobrimos há poucas semanas que um bebê está a caminho, então esse casório não pode passar de novembro, porque não quero casar com um barrigão", afirma Priscylla, bem-humorada.

O UOL tentou contato com o Corpo de Bombeiros do Ceará para pedir posicionamento sobre o uso da escada no pedido, mas não obteve retorno até a publicação desta nota. Se houver, ela será atualizada.

Cotidiano