PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Tradição, sacrifício da mãe de touro assassino gera onda de críticas

Castilla La Mancha TV via AP
Imagem: Castilla La Mancha TV via AP

Do UOL, em São Paulo

12/07/2016 20h55

De acordo com a tradição espanhola, quando o touro mata o toureiro, a mãe do animal deve ser sacrificada para acabar com a linhagem sanguínea do assassino. E este seria o destino da vaca Lorenza, mãe do touro que matou Victor Barrio, se ela não tivesse sido abatida antes da cena que chocou o país. Apesar disso, uma campanha para evitar a morte de mais animais ganhou destaque nas redes sociais após a denúncia da prática feita pelo do partido espanhol Pacma (Animalista).

O espanhol de 29 anos teve o pulmão perfurado pelo touro Lorenzo, de 529 quilos, durante um espetáculo na cidade de Teruel. As imagens exibidas ao vivo mostram o momento em que o animal derruba Barrio no chão e o chifra no peito.

O toureiro chegou a ser levado com vida à enfermaria do local, mas não resistiu e morreu poucos minutos depois. Segundo um boletim médico, a chifrada perfurou o pulmão direito e a aorta torácica, e ele teve uma parada cardíaca.

O "touro assassino" foi sacrificado após o espetáculo que acabou em tragédia. Sem saber do destino da mãe de Lorenzo, milhares de pessoas manifestaram apoio a campanha realizada pelo Pacma no Facebook e no Twitter, onde foi publicada a hashtag #SalvemosALorenza.

"Nenhum rito, tradição ou costume com base em uma sucessão de mortes, alimentado por sangue e ódio, pode ser saudável para qualquer sociedade. Só conhecemos um final ético para acabar com tudo isso: a total abolição de todos os festejos taurinos", disse o partido contrário às touradas em post publicado no Facebook.

Quem informou sobre a morte da vaca Lorenza foi o jornal espanhol ABC, que conseguiu localizar o rancho em que Lorenza vivia. Os proprietários confirmaram ao diário que a vaca foi sacrificada dias antes da tourada fatal por velhice.

Festival de San Firmino - Alvaro Barrientos/AP - Alvaro Barrientos/AP
Imagem: Alvaro Barrientos/AP
Foi a primeira vez em três décadas que um toureiro foi morto em ação no país. A última vez havia sido em 1985, quando o toureiro José Cubero "El Yiyo" foi atingido pelo animal no coração, em Madri.

A morte de Barrio ocorreu em meio ao período de touradas e festivais com touros, realizados em muitas cidades espanholas no verão. San Firmino, em Pamplona, é o mais famoso. No fim de semana, um espanhol morreu e dois outros homens, incluindo um japonês, ficaram feridos nas corridas de touros.

Internacional