PUBLICIDADE
Topo

Sudão anula pena de morte de condenada por matar marido que a estuprou

Change.org / Reprodução
Imagem: Change.org / Reprodução

Do UOL, em São Paulo

26/06/2018 18h40

Um tribunal do Sudão anunciou nesta terça (26) a anulação da pena de morte dada a uma mulher que matou o marido, após ter sido estuprada por ele. 

Segundo o advogado de Noura Hussein, 19, ela terá que cumprir cinco anos de prisão. À rede de televisão BBC, a mãe de Noura disse estar aliviada que a vida da filha foi poupada. 

Hussein foi condenada em maio por um tribunal islâmico a morrer por enforcamento. Ela alegou que seu marido fez com que primos a segurassem para ele que pudesse estuprá-la. Dias mais tarde, quando ele avançou novamente, ela se defendeu com uma faca. Hussein foi forçada a se casar aos 16 anos. 

A campanha pela anulação de sua pena teve o apoio de celebridades como Naomi Campbell e Emma Watson. 

Leia mais: