PUBLICIDADE
Topo

Atirador mata ao menos 17 pessoas em centro educacional na Crimeia

Feridos são socorridos após ataque a centro educacional - Kerch FM News via AFP
Feridos são socorridos após ataque a centro educacional Imagem: Kerch FM News via AFP

Do UOL, em São Paulo

17/10/2018 09h08Atualizada em 17/10/2018 11h40

Ao menos 17 pessoas morreram e mais de 40 ficaram feridas em um ataque a um centro educacional na Crimeia, nesta quarta-feira (17). Informações divulgadas anteriormente davam conta de 18 vítimas fatais, mas o número foi alterado pelas autoridades locais.

Segundo o Comitê de Investigação, o autor do ataque era um estudante do local e foi identificado como Vladislav Roslyakov, de 18 anos. As autoridades dizem que ele se matou no local. Seu corpo foi encontrado na biblioteca situada no segundo andar do prédio.

O líder da Crimeia, Sergei Aksyonov, disse que o estudante agiu sozinho. As autoridades afirmaram que imagens de câmera de segurança gravaram o ataque e o momento em que Roslyakov tirou a própria vida.

No local foi registrado ainda uma explosão de um artefato não identificado. De acordo com informações preliminares, a explosão aconteceu no refeitório do centro, que fica na cidade de Kerch. Mas de acordo com as informações mais recentes, todas as mortes foram causadas por ferimentos à bala.

Inicialmente a imprensa local falou em um vazamento de gás, mas o Comitê Nacional Antiterrorismo diz que a explosão foi causada por um "artefato" e que o objeto teria "elementos metálicos", além de ser de produção caseira. A investigação sobre o que ocorreu ainda está em andamento.

Momento após o ataque, Olga Grebennikova, diretora do centro educacional, disse a veículos de notícia em uma entrevista diante da instituição, que os corpos de crianças estavam por toda a parte. A maioria dos feridos, segundo agências, é de adolescentes.

O presidente russo, Vladimir Putin, chamou o ataque de tragédia e ofereceu condolências aos familiares das vítimas. Putin prometeu que o governo dará assistência aos feridos.

"Os motivos e teorias dessa tragédia estão sendo minuciosamente investigados", completou o presidente russo.   

17.out.2018 - Forças especiais de segurança foram deslocadas para o local - Kerch FM News/AFP - Kerch FM News/AFP
Forças especiais de segurança foram deslocadas para o local
Imagem: Kerch FM News/AFP

Na escola onde a explosão aconteceu funciona um centro que fornece treinamento vocacional.

A Rússia anexou a região da Crimeia, que pertencia à Ucrânia, em 2014, desencadeando condenação internacional e sanções do Ocidente.

A cidade de Kerch é o ponto da península onde fica localizada uma ponte que liga a Crimeia à Rússia.

O presidente russo, Vladimir Putin, inaugurou a ponte em maio deste ano e a atravessou dirigindo um caminhão.

(Com AP, EFE, Reuters e ANSA)