Lula anuncia que vigiará candidata Dilma Rousseff se ela ganhar eleição

Juan Arias

No Rio de Janeiro

  • Ricardo Moraes/Reuters

    Se Lula cumprir a promessa de "vigiar" Dilma, será uma indicação de que ele vai se preparar para se candidatar novamente à presidência em 2014

    Se Lula cumprir a promessa de "vigiar" Dilma, será uma indicação de que ele vai se preparar para se candidatar novamente à presidência em 2014

Agora que algumas pesquisas preveem uma vitória no primeiro turno de Dilma Rousseff, candidata do Partido dos Trabalhadores (PT) à presidência do Brasil, seu mentor, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, revelou qual será seu próprio futuro: vai se dedicar a vigiar para que a ex-guerrilheira siga fielmente seu projeto político, já chamado de "lulismo".

Com sua revelação, Lula quis enviar várias mensagens ao mesmo tempo seis semanas antes das eleições, nas quais se comprometeu pessoalmente a garantir que Rousseff seja eleita "a primeira mulher presidente do Brasil". Em uma entrevista à rádio, Lula confiou: "Quem estiver pensando que ao deixar a presidência vou para Paris ou Harvard, ou não sei aonde, se equivoca. Não, eu vou viajar pelo país inteiro para ver o que fiz e o que não fiz, e se vir alguma coisa errada vou chamar minha presidente para lhe dizer: 'Olhe, aqui há algo que não funciona e você, minha filha, pode fazer o que eu não consegui'". E acrescentou: "Essa é a contribuição que um político tem de dar ao Brasil".

Até quarta-feira, o futuro político de Lula era um mistério: poderia ser a ONU, uma ONG na África, uma fundação para ajudar os países mais pobres. Ele havia afirmado que o melhor que um presidente de saída poderia fazer era "não dar conselhos a seu sucessor". Mas talvez ainda não pensasse que sua candidata ganharia. Lula decidiu ficar no Brasil, continuar na política nacional e ser o grande garantidor de que sua candidata e sucessora seguirá seus passos, continuará seu programa, tanto econômico como social, e terá de escutar suas críticas.

Na quarta-feira, no primeiro programa gratuito na televisão dos candidatos à presidência, Lula pediu explicitamente votos para Rousseff e, dialogando com ela à distância, disse: "Entrego-lhe o povo do Brasil para que cuide dele como uma mãe cuida de seus filhos".
Segundo os primeiros comentários, Lula, ao revelar o que pensa em fazer se sua candidata for eleita presidente, além de desvendar a incógnita sobre seu futuro, quis responder aos que criticam Rousseff pela falta de experiência política, já que nunca havia disputado eleições. Ele será sua maior garantia.

Ao mesmo tempo, envia uma mensagem aos que poderiam temer que com Rousseff quem de fato irá governar não será ela, mas a parte mais radical do PT com quem se identifica, ao contrário de Lula, que se identificou com os valores mais neoliberais e se afastou dos extremistas de seu partido.

Lula de alguma forma continuará governando, vigiando cada ato de sua sucessora. Chegou a dizer que ela é ele, mas em mulher, e ela disse na televisão que seu programa é "seguir passo a passo os caminhos de Lula". Se Lula cumprir sua promessa, indicaria também que vai se preparar nesses quatro anos para poder se apresentar novamente como candidato em 2014. Seria ele quem administraria os Jogos Olímpicos de 2016. Lula sai, mas fica. E voltará ao Planalto, parecem indicar suas palavras.
 

Tradutor: Luiz Roberto Mendes Gonçalves

UOL Cursos Online

Todos os cursos