Exclusivo para assinantes UOL

Governo permite a minoria muçulmana da China que pratiquem o Islã abertamente

Andrew Jacobs

Em Wuzhong (China)

  • Adam Dean/The New York Time

Enquanto o chamado à oração ecoava dos muros altos da madrassa (escola religiosa muçulmana) para a aldeia vizinha, dezenas de meninos, usando "taqiyahs" (toucas muçulmanas) violetas combinando, saíam de seu dormitório e seguiam para a mesquita.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos