De massagens a 'paticures', esses resorts têm de tudo para pets

Paul Sullivan

  • Justin T. Gellerson/The New York Times

    A cachorra Bella brinca na piscina do Olde Towne Pet Resort, em Rockville, Maryland

    A cachorra Bella brinca na piscina do Olde Towne Pet Resort, em Rockville, Maryland

Keith Clemson, um psicoterapeuta especializado em terapia de casais em Washington, se preocupa com seu cão quando precisa viajar.

Um chow-chow, Ripley parece um urso fofinho e pode ser doce, mas também pode ser teimoso e bravo.

"Sou muito cuidadoso a respeito de onde levá-lo, por causa de seu temperamento", disse Clemson. "Para sua raça, ele talvez seja o chow mais amistoso que já vi. Mas de vez em quando, ele pode atacar as pessoas."

Assim, quando Clemson precisou viajar por oito dias recentemente, ele dirigiu 45 minutos até um pet resort no subúrbio da Virgínia, onde reservou para Ripley uma suíte privada e três passeios por dia. Na hora de dormir, seu cão recebeu 20 minutos extras de "mimo".

"Sei que ao deixá-lo, eles cuidarão dele melhor do que eu", ele disse. "Eles dão muita atenção para ele. Todos eles o conhecem pelo nome. Ele corre até eles. É o tipo de interação que procurava."

O preço? Cerca de US$ 1.000 (cerca de R$ 3.140) para a estadia de oito dias. "É muito dinheiro quando penso a respeito", ele disse. "Mas é o tipo de despesa que pagaria."

Se as pessoas estão gastando em férias relaxantes em um resort para si mesmas no verão, por que não fazer o mesmo pelo seu cão ou gato? Apesar da maioria das pessoas não se importar em deixar Fido ou Fifi no canil do bairro, outras estão optando por hotéis e spas de luxo para pets que visam ser equivalentes em serviço e confortos ao Ritz-Carlton ou Four Seasons. Para a turma de quatro patas, esse grau de luxo é muito bom.

"Nós realizamos uma entrevista extensa com os donos para entendermos seus cães e o que precisam", disse Leah Fried Sedwick, dona do Olde Towne Pet Resort, onde fica o cão de Clemson.

"Temos natação para cães, pista de corrida indoor, esteiras para cães. Temos um campo que pode parecer um playground seriamente equipado. Nós atendemos qualquer interesse deles de refeição. Fazemos massagens caso você tenha um cão mais velho."

Justin T. Gellerson/The New York Times
Regina Moye, funcionária do Olde Towne Pet Resort, lê para grupo de cachorros, em Rockville, Maryland


Os luxos podem ser adicionados à la carte. Por US$ 40 (cerca de R$ 125), um cão pode se "exercitar na água ou nadar". A malhação Iron Dog mais extenuante (corrida, natação e atividades de campo) custa US$ 80 (cerca de R$ 250). Uma massagem após a atividade custa US$ 35 (cerca de R$ 110). Fotos para os donos custam US$ 10 (cerca de R$ 31) por quatro fotos.

O custo para os cães terem seus pelos tratados e escovados também varia por tamanho e peso. Mas aqui também há extras, como creme facial de mirtilo (US$ 10), tratamento com banho de lama (US$ 30 a US$ 50), 'paticure' (US$ 15; pintar as unhas custa US$ 15 adicionais) e "limpeza da orelha e remoção manual de pelos" (US$ 12).

Sedwick abriu recentemente um terceiro resort na área de Washington para atender a demanda. O endereço, em Rockville, Maryland, custou US$ 9 milhões, da compra do terreno até a construção, e pode receber cerca de 200 cães.

Uma das principais características desses hotéis é o sistema de filtragem de ar de ponta, para que não haja cheiro.

Tudo isso poderia parecer excessivo, se não fosse pela inclinação dos americanos de paparicar seus pets. No ano passado, os americanos gastaram cerca de US$ 6 bilhões em cuidados com seus animais de estimação, que não incluem os quase US$ 16 bilhões que gastaram em atendimento veterinário, segundo a Associação Americana de Produtos para Pets. O grupo setorial projeta que o número crescerá cerca de US$ 350 milhões adicionais em 2017.

Mas não se trata sempre de caminhadas extras, carinho e massagens. Às vezes é um quarto com vista, uma televisão sintonizada no canal Animal Planet e uma câmera para que os donos possam ficar de olho em seus amigos peludos.

O Spa Paws Hotel, um pet resort de 2.230 metros quadrados em Fort Worth, Texas, tem 75 quartos para cães e seis para gatos, com serviço de chofer oferecido para trazer para o hotel e levar de volta. "Minha visão era de o equivalente a um hotel cinco estrelas para nós", disse Janice Ford Grimes, a proprietária. "Tudo neste lugar visa não provocar ansiedade nos animais."

As suítes para cães variam de US$ 70 a US$ 205 (cerca de R$ 220 a R$ 644) por noite pela Texas King Suite, que com 18,5 metros quadrados, tem espaço para dois cães e é equipada com uma webcam, TV a cabo e uma bela janela. "A ironia é que são cachorrinhos que se hospedam ali", disse Grimes.

Todas as suítes de gatos têm claraboia, "porque os gatos tiram sua energia do sol", ela disse. Os quartos custam US$ 65 (cerca de R$ 205) por noite. Se os gatos ficam agitados, Grimes tem salmão congelado para acalmá-los.

Justin T. Gellerson/The New York Times
A gata Sparkle no gatil do Cattery at Olde Towne Pet Resort, em Rockville, Maryland


Amy Jo Birkenes, dona e gerente do Chateau Poochie em Pompano Beach, Flórida, tem quartos temáticos para pets. A Royal Tea Suite, por exemplo, tem candelabro e paredes azuis calmantes, com móveis robustos para um cão dormir neles. Ela custa US$ 199 por noite por 21 metros quadrados. "Tenho clientes da Europa que chegam e reservam essa suíte", ela disse.

O Chateau Poochie mais se parece com um resort inclusivo repleto de atividades. Os cães acordam às 6h30 da manhã, saem, fazem o desjejum e, por volta das 7h30, estão no "lounge social", onde brincam até o almoço. Então todos os cães dão um cochilo de duas horas. Eles voltam a sair à tarde para mais atividades supervisionadas, com frequência começando pelo centro de fitness. Depois do jantar, os cães recebem brinquedos de borracha para morder recheados com pasta de amendoim.

"Chamo isso de martini canino", disse Birkenes.

Se um cachorro tem dificuldade para dormir, ela disse, um funcionário dormirá ao lado dele, por cerca de US$ 200 a noite.

"Nós buscamos entender o que nossos clientes desejam", ela disse. "Temos clientes que literalmente voam até o aeroporto particular e voam para outro destino para deixarem seus cães aqui."

Esses luxos têm apelo. Tommy McFly, um locutor de rádio de Washington, disse que pede especificamente uma suíte com webcam quando ele e seu marido levam seus cães, Chip e Mr. Troy, ao Olde Towne Pet Resort. Ele sente falta deles e gosta de ver o que estão fazendo.

Quando ele se casou, ele quis oferecer confortos extras para os cães. Isso incluía tempo na piscina, mas também cuidados com os dentes. "Agora viajo mais relaxado, pois sei que os cães estão sendo bem tratados", ele disse.

É claro, há pessoas que não deixariam seu cachorro nem mesmo em um resort livre de pulgas. Eles arrumam tratadores, que realizam seu trabalho em suas próprias casas quando saem em férias. Ou, em alguns casos, os animais voam com eles.

Edward Alava, o dono da Dog Store, um spa de cães com endereços no centro de Manhattan e nos Hamptons, disse que é chamado com frequência para preparar cães para viagem.

"Se você vai voar para a Califórnia e vai tomar um jato particular, vai querer que seu cão esteja relaxado", ele disse. "Você dá ao seu cão um dia inteiro de beleza: banho, penteado, dentes escovados, massagem."

Ele disse que isso custa a partir de US$ 350 (cerca de R$ 1.100) e pode chegar até US$ 1.500 (cerca de R$ 4.711) para a preparação para um voo. Ele disse que o preço sobe com extras, como chofer para levar o cachorro para o aeroporto e, em um caso, para tomar um helicóptero para levá-lo aos Hamptons. "Assim como nós, após uma boa massagem, podemos encarar qualquer coisa mais fácil", ele disse.

No verão, ele realiza um programa nos Hamptons semelhante ao que as pessoas fazem quando passam tempo em suas casas de fim de semana. A partir de US$ 250 por dia, ele leva um cão para passear na praia ao amanhecer e ao entardecer; entre os passeios, ele permite que o cão relaxe com tratamentos de spa e tempo na piscina.

Nas idas de Ripley ao Olde Towne Pet Resort, Clemson disse que ignora a 'paticure' e a experiência de spa em geral. É exagero demais, segundo ele.

Mas no Natal, ele pagou para que Replay tivesse algo especial. "Ele recebeu uma visita do Papai Noel", disse Clemson. "Ele teve um jantar extra ou um agrado naquela noite."

Mas Clemson gosta principalmente das cartas que recebe sobre Ripley. "Todos que interagem com ele escrevem um bilhete", ele disse. "É como um retorno que um pai pode receber. Ele brincou assim e assado, foi isso o que fizeram, esse é o tipo de atividade que ele gosta."

Nada menos do que alguém gostaria de ouvir sobre uma criança, seja humana ou canina.

Tradutor: George El Khouri Andolfato

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos