Topo

Sobreviventes de massacre em Parkland recorrem a grupo no celular para se ajudarem

Sam Hodgson/The New York Times
Estudantes trabalham no anuário da escola Marjory Stoneman Douglas, em Parkland Imagem: Sam Hodgson/The New York Times
Exclusivo para assinantes UOL

Audra D.S. Burch

Em Parkland, Flórida (EUA)

11/06/2018 00h01

Eles se recordam dos disparos ocorrendo em lampejos trovejantes. Eles cortavam o ar, como as bolas que se movem rapidamente em uma máquina de pinball. As balas atingiam o chão, o teto e os notebooks, cujas telas rachavam, piscavam e ent&atil...