Exclusivo para assinantes UOL

Como resolver a crise dos refugiados

Alexander Betts

  • Philippe Huguen/AFP

    A polícia francesa atirou gás lacrimogêneo e canhões de água contra imigrantes e manifestantes reunidos em protesto no lado de fora de um campo de refugiados próxima a Calais, conhecido como "A Selva"

    A polícia francesa atirou gás lacrimogêneo e canhões de água contra imigrantes e manifestantes reunidos em protesto no lado de fora de um campo de refugiados próxima a Calais, conhecido como "A Selva"

Há mais pessoas sendo deslocadas em todo o mundo do que em qualquer outro momento da História desde a Segunda Guerra Mundial. A mais recente atrocidade química do presidente Bashar al-Assad na Síria nos dá mais um lembrete do porquê isso acontece, e com a mudança climática os números vão aumentar. Dois terços se deslocam dentro de seus próprios países, mas muitos precisam atravessar uma fronteira para sobreviver. Enquanto isso, a disposição para a oferta de refúgio está caindo. O crescimento do nacionalismo populista tornou insustentável uma política de portas abertas. Os orçamentos humanitários estão sendo cortados, com o presidente Donald Trump ameaçando cortar os gastos com a ONU. Países que costumam receber grandes números de refugiados, desde o Quênia até o Líbano, começaram a fechar suas fronteiras.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos