Em gafe, Temer chama de "rei da Suécia" o monarca da Noruega

Do UOL, em São Paulo

O presidente Michel Temer (PMDB) cometeu uma gafe em discurso nesta sexta-feira (23) após encontro com a primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg, no último dia da sua visita oficial ao país. Ele chamou o rei do país de "rei da Suécia" ao se referir ao encontro que teria posteriormente com o monarca.

"Embora voltando hoje ao Brasil, desde já com a reunião que tivemos com os empresários, e da reunião que tivemos agora com vossa excelência e mais adiante com o Parlamento e, um pouco mais adiante, com sua majestade, o rei da Suécia, eu já tenho a mais firme convicção de que, embora muito rápida a nossa visita, ela estreita cada vez mais os laços entre Brasil e Noruega", disse já no final do seu discurso.

Temer aparentava cansaço. Iniciou a viagem internacional no dia 20 quando desembarcou em Moscou, na Rússia. A comitiva brasileira deve deixar Oslo rumo ao Brasil no início da tarde, horário de Brasília.

Itamaraty/Divulgação/Twitter
Temer se encontra com rei da Noruega após cometer gafe

Premiê se diz preocupada com a Lava Jato

No encontro, Solberg demonstrou preocupação com a Operação Lava Jato e cobrou "limpeza" do governo brasileiro. "Estamos muito preocupados com a Lava Jato. É importante ter limpeza e soluções boas", disse a jornalistas após reunião bilateral na manhã desta sexta.

Durante sua fala, Temer disse, "só para tranquilizar a todos", que todas as instituições estão funcionando no Brasil. "Só para tranquilizar a todos, as instituições no Brasil funcionam com uma regularidade extraordinária. A democracia no Brasil é algo plantado formalmente pela Constituição de 1988. Há uma coincidência absoluta entre a Constituição formal, aquilo que está escrito, e a Constituição real, ou seja, aquilo que se passa no país", disse.

Cortes no Fundo Amazônia

Hakon Mosvold Larsen/NTB/Reuters
Manifestantes protestam contra enfraquecimento das políticas ambientais no governo de Michel Temer

Temer rebateu as críticas sobre a atuação do Brasil no combate ao desmatamento elencando medidas do governo nessa área, mencionando a ampliação de parques nacionais.

"Nós vetamos medidas que ampliavam enormemente áreas propícias para o desmatamento. Quero destacar a importância das contribuições da Noruega para o Fundo da Amazônia, ela que tem permitido o policiamento mais efetivo no sentido de evitar o desmatamento do nosso país já que, sem dúvida alguma, o Brasil é uma das mais grandes [sic], senão a maior, reserva ambiental do mundo", disse.

A premiê norueguesa também expressou preocupação com o aumento do desmatamento na Amazônia e confirmou a redução na doação do país ao Fundo Amazônia. O corte neste ano será de ao menos R$ 166,5 milhões. "Esperamos voltar à boa tendência", disse.

Do lado de fora do evento, dezenas de ambientalistas protestavam contra o presidente brasileiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos