Preso em batalhão dos bombeiros, Azeredo tem comida especial, TV e banho de sol em quadra

Leandro Prazeres

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Mauricio Vieira/Hoje em Dia/Estadão Conteúdo

    O ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB) chega ao IML (Instituto Médico Legal) de Belo Horizonte para passar por exame de corpo de delito

    O ex-governador Eduardo Azeredo (PSDB) chega ao IML (Instituto Médico Legal) de Belo Horizonte para passar por exame de corpo de delito

Alimentação especial, rádio, televisão e banho de sol em uma quadra poliesportiva isolado de qualquer outro preso. Essas são algumas características do regime ao qual o ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB) está submetido desde que foi preso, após ser condenado a 20 anos e um mês de cadeia por crimes relacionados ao mensalão tucano.

Nos dois primeiros dias de cárcere, Azeredo não recebeu visitas, mas familiares do ex-governador já se cadastraram para entrar na lista.

Reprodução/Google Maps
Imagem de satélite do batalhão do Corpo de Bombeiros onde está preso Azeredo; no destaque, a quadra para o banho de sol
Azeredo foi preso na última quarta-feira (23) após um processo que se arrastou por mais de 11 anos. A Justiça o condenou em segunda instância pelos crimes de peculato (apropriação indevida de bem) e lavagem de dinheiro praticados em 1998.

O político foi considerado culpado de fazer parte de um esquema que desviou verbas de empresas estatais mineiras para abastecer o caixa dois de sua campanha à reeleição ao governo. Azeredo nega seu envolvimento nos crimes. 

Por ordem da Justiça estadual, o ex-governador está preso em uma sala especial da Academia de Bombeiros Militar de Minas Gerais. O prédio fica a pouco mais de um quilômetro de sua residência, no bairro Serra, área nobre da capital mineira.

A sala na qual Azeredo está detido tem 27 metros quadrados, uma cama, banheiro com chuveiro elétrico e não tem grades.

Segundo a Seap (Secretaria de Estado de Administração Prisional) de Minas Gerais, agentes penitenciários se revezam do lado de fora da sala para fazer a guarda de Azeredo. O tucano é o primeiro ex-governador na cadeia na história de Minas Gerais e também o primeiro preso por conta do mensalão tucano.

Dieta revistada

Azeredo tem direito a quatro refeições diárias, mas não vai comer a comida fornecida pelo estado. De acordo com a Seap, seus advogados pediram que ele tivesse acesso a uma dieta especial por orientação médica.

"Devido a restrições médicas, conforme receituário apresentado, foi autorizado que o ex-governador Eduardo Azeredo receba refeições diárias enviadas pelos familiares", diz uma nota enviada à reportagem do UOL.

O órgão diz que a comida só pode ser entregue nos horários previstos para café da manhã, almoço, café da tarde e jantar. Segundo a Seap, não há geladeira na sala em que Azeredo está detido e a comida levada por seus familiares será revistada.

Além da alimentação especial, Azeredo também terá acesso a uma televisão e a um aparelho de rádio em sua sala. Segundo o governo mineiro, isso não seria um privilégio ao governador, pois o regulamento que rege as normas prisionais do estado prevê que qualquer preso possa ter acesso a esses equipamentos.

Cristiane Mattos/O Tempo
Azeredo se entrega à polícia na tarde de quarta-feira (23)

Visitas vigiadas e banho de sol em quadra de esportes

Se a possibilidade de cumprir pena em uma sala exclusiva pode parecer um privilégio, por outro lado, Azeredo deverá ter menos privacidade que outros detentos.

Isso porque, segundo a secretaria, todas as visitas feitas a Azeredo deverão ser acompanhadas integralmente por agentes penitenciários. As exceções são os encontros que ele tiver com advogados e eventuais visitas íntimas que ele possa requerer, o que ainda não ocorreu, de acordo com o órgão.

Conforme a Seap, Azeredo ainda não recebeu visitas, apesar de seus familiares já terem se cadastrado para encontrá-lo. 

A insegurança nos presídios mineiros e um passado como um dos principais políticos de Minas Gerais dos últimos anos pesaram na decisão do juiz da Vara de Execuções Criminais de Belo Horizonte, Luiz Carlos Rezende e Santos, para escolher o local onde ele deveria ser levado para cumprir pena.

No despacho que determinou o envio de Azeredo a uma unidade do Corpo de Bombeiros, Santos destacou que seria "fato notório que as unidades penitenciárias mineiras passam por problemas de toda sorte" e que Azeredo teria tido uma "vasta participação na vida política nacional".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos