Filipinas suspende vacina após contraindicação para quem nunca teve dengue

Em Manila

  • Noel Celis/AFP

    Enfermeira mostra frascos da vacina Dengvaxia, desenvolvida pela farmacêutica francesa Sanofi

    Enfermeira mostra frascos da vacina Dengvaxia, desenvolvida pela farmacêutica francesa Sanofi

As Filipinas anunciaram nesta sexta-feira (1º) a suspensão de sua campanha de vacinação contra o vírus da dengue, depois que o fabricante francês Sanofi alertou que a vacina poderia, em alguns casos, agravar a doença.

O grupo farmacêutico Sanofi desaconselhou em um comunicado o uso de Dengvaxia, a primeira vacina contra a dengue autorizada no mundo, em pessoas que nunca foram infectadas.

As Filipinas vacinaram mais de 700 mil crianças desde 2016, quando o arquipélago se tornou o primeiro a usar a vacina em grande escala.

A vacina "proporciona um efeito protetor persistente contra a dengue para indivíduos já infectados no passado", segundo Sanofi. Mas para os demais "após a vacinação, vários casos graves de dengue foram constatados em caso de exposição ao vírus".

"À luz desta nova análise, o ministério da Saúde suspenderá o programa de vacinas, à espera de consultas com especialistas e com a Organização Mundial de Saúde", afirmou o governo em comunicado.

O comunicado filipino observa que até agora não foram relatados problemas com o Dengvaxia.

Mil filipinos morreram de dengue em 2016, de um total de 211 mil casos, de acordo com estatísticas oficiais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos