PUBLICIDADE
Topo

Alimentos industrializados são os vilões do consumo exagerado de açúcar

Você sabia que um copo de suco de laranja industrializado contém duas colheres de sopa de açúcar? - Arte UOL
Você sabia que um copo de suco de laranja industrializado contém duas colheres de sopa de açúcar? Imagem: Arte UOL

Tatiana Pronin

Do UOL, em São Paulo

18/06/2012 07h00Atualizada em 18/06/2012 16h21

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a ingestão de açúcar refinado não pode ultrapassar 10% do consumo diário total de calorias. Em uma dieta de 2.000 calorias diárias, por exemplo, o recomendável é não ultrapassar quatro colheres de sopa rasas de açúcar.

Os brasileiros, porém, consomem bem mais que o limite considerado saudável e um dos motivos é a quantidade presente nos alimentos industrializados. Um estudo realizado pela Universidade de São Paulo (USP), que avaliou 2.000 moradores da cidade de São Paulo, revelou que mais de um terço dos adultos e 70% dos adolescentes consomem açúcar além do limite diário.

Pesquisa com 95 alimentos detecta excesso de açúcar

Thinkstock
Um estudo recente realizado pela Proteste – Associação de Consumidores avaliou 95 alimentos industrializados e constatou que a maioria deles possui açúcar demais. Apenas seis itens analisados foram considerados com baixo teor de açúcar.

Boa parte dos produtos é voltada para crianças. “O Toddy chega a ter 70% de açúcar em sua composição. Ou seja, em um copo de leite com duas colheres de sopa do produto, consome-se o equivalente a três sachês de açúcar”, diz a entidade.

Na pesquisa, os refrigerantes foram os maiores responsáveis pelo excesso de açúcar consumido por adolescentes e adultos. “Uma lata de 350ml de refrigerante de cola, por exemplo, possui 33 gramas de açúcar (2 colheres de sopa). Só isso já é mais do que a metade do recomendado diariamente para uma dieta de 2000 calorias”, destaca a nutricionista Camila Torreglosa, do Hospital do Coração.

Além dos refrigerantes, alimentos industrializados como sorvetes, iogurtes e molhos são outros exemplos de produtos ricos em açúcar. Até salgados, como esfihas e pães-de-leite levam o produto na composição.

A especialista explica que o açúcar refinado é rico apenas em calorias provenientes de carboidratos. O produto perde fibras, sais minerais, proteínas e demais nutrientes em seu processo químico de refinamento. E o consumo em excesso do alimento está associado a doenças como obesidade, diabetes e até alguns tipos de câncer.

O açúcar mascavo é uma forma mais bruta que contém potássio, cálcio, vitamina C e ferro. Segundo Torreglosa, seria uma opção mais saudável, embora ofereça a mesma quantidade de calorias que o refinado (4 calorias por grama).