PUBLICIDADE
Topo

UTI neonatal é interditada por contaminação em Porto Alegre

Lucas Azevedo

Do UOL, em Porto Alegre

10/12/2014 18h10

A UTI neonatal do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre (RS), está impedida de receber novos pacientes por tempo indeterminado. O motivo é a presença do enterovírus, germe comunitário raro de ser encontrado em um ambiente hospitalar. Já foram confirmados quatro casos de contaminação e um óbito de recém-nascido. Outros três estão sob suspeita.

A UTI do Moinhos de Vento -- hospital particular mais tradicional de Porto Alegre -- teve suas internações suspensas na manhã desta quarta-feira (10), pela Coordenadoria-Geral de Vigilância em Saúde (CGVS) da SMS (Secretaria Municipal de Saúde). A instituição não pode receber novos pacientes no setor e deve transferir partos de gestação de alto risco e serviços na emergência obstétrica para outros hospitais.

A descoberta do enterovírus ocorreu na noite dessa terça-feira (9). Nesta manhã, representantes da Vigilância em Saúde foram ao local e, além de estabelecerem a interdição, autuaram o hospital por não ter notificar o órgão sobre o surto.

Em sua defesa, o Moinhos de Vento alega que tomou conhecimento do germe apenas quando já era noite e fez a comunicação nesta manhã. O hospital informou que adotou todas as medidas de contenção, assim que foi notada piora no quadro de alguns pacientes, passando a investigar as causas.

"Observamos uma mudança no padrão de comportamento de alguns pacientes internados no Serviço de Neonatologia , que apresentaram piora no quadro clínico sequencial. Imediatamente, como rotina padrão, foram adotadas todas as medidas preventivas, instaladas barreiras de máxima precaução (contato e gotícula) e iniciou-se a investigação epidemiológica. Constatou-se a presença de um germe comunitário -- que não transita usualmente em ambiente hospitalar", informou em nota o hospital.

Conforme a SMS, o enterovírus é responsável por vários tipos de infecção, especialmente nas estações mais quentes. Geralmente não provoca maiores males, mas em alguns casos pode levar à morte, já que afeta os sistemas nervoso central e respiratório, trato gastrointestinal e outros tecidos.