Após dizer que "homem trabalha mais", ministro diz que foi mal interpretado

Do UOL, em São Paulo

  • Eduardo Anizelli/Folhapress

    O ministro também disse que os homens "possuem menos tempo" do que as mulheres

    O ministro também disse que os homens "possuem menos tempo" do que as mulheres

O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), divulgou uma nota à imprensa em que "pede desculpas se foi mal interpretado" após dizer nesta quinta-feira (12) que os homens procuram menos o atendimento de saúde porque "trabalham mais do que as mulheres e são os provedores" das casas brasileiras. Ele também afirmou, durante o lançamento da campanha para sensibilizar os homens no cuidado de sua saúde, que os homens "possuem menos tempo" do que as mulheres.

Segundo o texto, "ele se referia ao número de homens no mercado de trabalho" --a nota traz dados da pesquisa Síntese de Indicadores Sociais, do IBGE, para tentar justificar a afirmação: "pessoas de 16 anos ou mais de idade, ocupadas na semana de referência, por sexo, 53,7 milhões são homens e 39,7 milhões são mulheres".

As primeiras falas do ministro foram divulgadas acompanhadas de dados também do IBGE, que indicam que as mulheres trabalham mais do que os homens.

Em 2004, as mulheres trabalhavam quatro horas a mais que os homens por semana, quando se soma a ocupação remunerada e o que é feito dentro de casa. Em uma década, a diferença aumentou mais de uma hora. Em 2014, a dupla jornada feminina passou a ter cinco horas a mais, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Nestes dez anos, os homens viram sua jornada fora de casa cair de 44 horas semanais para 41 horas e 36 minutos. A jornada dentro de casa permaneceu em 10 horas semanais.

"Quero deixar claro que eu me referia ao número de homens no mercado de trabalho, que ainda é maior", disse o ministro.

Puxão de orelha da filha

A deputada estadual do Paraná, Maria Victória Borghetti Barros (PP), utilizou uma rede social para dar "puxão de orelha" no pai, o ministro Ricardo Barros. Maria publicou um vídeo na noite desta quinta para criticar o comentário.


"Pai, logo o senhor que tem duas mulheres como nós em casa, a vice-governadora do Estado do Paraná, Cida Borghetti, e eu, deputada estadual. Trabalhamos tanto quanto o senhor", provocou a jovem.

Aos 24 anos, Maria está em seu primeiro mandato e é candidata do PP na disputa pela prefeitura de Curitiba. A mulher de Barros, que é vice do governador Beto Richa (PSDB), já foi deputada estadual, deputada federal e é presidente do Pros.

Maioria dos homens não vai ao médico

O comentário de Barros de que os homens trabalham mais do que as mulheres foi feito após a divulgação do levantamento de que 31% dos homens não possui o hábito de ir às unidades de saúde. Apesar de a maioria deles (55%) ter justificado que não vai ao médico por "não precisar", Barros afirmou que a causa seria que os homens possuírem "menos tempo do que as mulheres", porque são os "provedores" dos lares brasileiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos