Empresa da Áustria planeja testar vacina contra zika em um ano

  • Oscar Rivera/EFE

    Aedes aegypti é o principal vetor da zika

    Aedes aegypti é o principal vetor da zika

Uma empresa de biotecnologia da Áustria que trabalha com o Instituto Pasteur disse nesta terça-feira (12) que planeja iniciar testes clínicos com uma vacina experimental para a zika nos próximos 12 meses, assinalando mais uma aceleração na pesquisa neste campo.

A Themis Bioscience assinou um acordo de licença com o instituto de pesquisa francês concedendo a este direitos amplos a uma potencial vacina contra a zika que tem como base uma tecnologia já consagrada de vacina contra sarampo.

Mais de uma dúzia de pequenas empresas de biotecnologia e outras organizações estão trabalhando em vacinas contra a zika, que é transmitido por mosquitos e que foi ligado a defeitos de nascença e problemas neurológicos, embora a maior parte do trabalho ainda se encontre em um estágio bastante inicial.

Erich Tauber, executivo-chefe da Themis, acredita que o projeto de sua companhia irá se beneficiar do histórico de sucesso comprovado da tecnologia usada para imunizações contra o sarampo.

Na semana passada, a farmacêutica francesa Sanofi, a única grande empresa da área trabalhando em uma vacina contra a zika, fechou um acordo com o Exército dos Estados Unidos para acelerar o desenvolvimento de outra vacina, que pode estar pronta para testes em humanos em outubro.

Autoridades de saúde globais estão se apressando para entender melhor o zika vírus, que causou um grande surto que começou no Brasil no ano passado e se espalhou em muitos países das Américas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos