Topo

Tecnologia

Smartphone


Celular dobrável: Huawei não dará nem tempo para Samsung brilhar sozinha

Reprodução/Huawei
Smartphone dobrável da Huawei Imagem: Reprodução/Huawei

Helton Simões Gomes

Do UOL, em São Paulo

2019-02-01T12:35:28

01/02/2019 12h35

A Samsung chacoalhou o mundo dos smartphones ao mostrar um protótipo do seu celular dobrável no fim do ano passado e marcar o lançamento dele para 2019. A Huawei, que está aos poucos se aproximando da líder sul-coreana em vendas, não quis ficar para trás: vai lançar seu aparelho capaz de se curvar ao fim deste mês. .

A fabricante chinesa começou a disparar nesta sexta-feira (1º) convites para seu evento em 24 de fevereiro no Mobile World Congress, a maior conferência de tecnologia móvel do mundo. Nessa ocasião, a empresa apresentará o celular dobrável.

Só que o aparelho deve vir com outro trunfo: será um dos primeiros do mundo a poder se conectar ao 5G, a nova geração de banda larga que substituirá o 4G.

Em outras oportunidades, executivos da Huawei informaram que, durante o MWC, "o mundo verá os primeiros dispositivos dobráveis com 5G". O evento ocorre em Barcelona, na Espanha.

Já a Samsung marcou o Unpacked 2019 para 20 de fevereiro em San Francisco, nos EUA. Apresentará a nova linha Galaxy S10 e é especulado que também mostre o celular dobrável. 

O design do aparelho foi mostrado rapidamente durante o anúncio, feito em novembro. Mas a subsidiária da sul-coreana no Vietnã deixou escapar um dos vídeos promocionais que serão usados na campanha publicitária do smartphone e de outros produtos.

Samsung dobrável
Celular dobrável da Samsung
Imagem: Reprodução/YouTube

A corrida para levar às prateleiras um celular dobrável não é disputada apenas por Samsung e Huawei. Outra fabricante chinesa, a RouYu Technology, já mostrou na Consumer Electronic Show de 2019 a sua aposta. O UOL Tecnologia testou o aparelho.

O FlexPai tem tela com tecnologia Amoled e funciona de duas formas: quando está "esticado", vira um tablet de 7,8 polegadas; quando está dobrado, ganha duas telas que funcionam de modo independente. Ainda que seja o primeiro dobrável, possui algumas falhas, como travar e demorar para responder a comandos na tela.

A Xiaomi, outra chinesa, também já mostrou a sua versão, um celular com tela que pode ser dobrada em três. Outras empresas, como Apple, Motorola e LG, também estão no páreo.